Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

31
Mai19

Tão simples

Rita Pirolita

Ao avô custou-lhe a morrer, agarrado à mão de uma das filhas, de olho esbugalhado para cada presente que lhe rodeava a cama de moribundo, obitado em meia-hora que estaria, mesmo assim a pedir com esgar de raiva, troca de lugar, que a morte levasse qualquer filha ou neto ou mesmo todos naquele quarto, em troca de um dia de vida seu que fosse.
Não era boa pessoa, não soube morrer, aos meus 15 anos fiquei com má imagem da morte dos velhos, sim dos velhos apenas, nessas alturas não pensamos em mortes de bebés ou adolescentes como nós ou mesmo dos nossos adultos pais, nem velhos nem novos, embora tivesse já ido a um funeral aos meus 12 anos de um colega de turma, que andava nos terraços dos prédios, armado em herói sem capa, numa passada mal calculada caiu de 7 andares, foi a enterrar de caixão meio tapado por estar ele meio desfeito!
Pois este avô velhaco e ronceiro que vi abandonar os viventes, deixou-me sabor de adeus em agonia, não queria ele a justiça imperiosa da vida a apagar, não tendo morrido muito velho, também não morreu nada jovem, foi-se na idade normal de um avô normal, bem tratado e mimado que queria, podia e pensava que mandava, daqueles que ninguém deseja a morte mas quando morreu ninguém o saudosou.
Não serão os velhos que não pensam nessas coisas, mais simpáticos? Sem medo que não demonstram, consomem a vida em doses certas porque a morte vai ser a cicuta dos segundos, dão sorriso ainda que triste aos jovens que lhes sobrevivem, em gestos diários parecem estar num constante adeus de quadro Jeová, em harmonia com gente ou até mesmo rodeados de leões que não se atrevem a trincar um dedo que seja!
Caramba, assim até apetece não ter receio de partir, que venha tarde, sem sobressalto ou sofrimento, o que se pede sempre, ou que seja rápida em sono profundo, sem tempo de fazer chá para a indisposição.
Assim, disseram-me depois que o espirito do avô não queria abandonar a casa, custou-lhe a morte, pespegou-se ao lado da avó na cama, na mesa, no sofá à lareira ou no caramanchão em dias de canícula!
A avó foi-se em esquecimento de Alzheimer, afinal nunca existiram almas deambulantes por ali, tudo invenção da filha que os tratou e viu partir, tão simples como viver e morrer no final!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub