Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

04
Ago20

Esquecida de mim

Rita Pirolita
Tenho uma curiosidade muito controlada e moderada de saber quem me lê mas muita curiosidade desmedida em saber o que sente quem me lê. 
Se são altos, pobres, de olhos azuis ou ruivos, reformados, novos, de meia-idade...Pouco me importa, a alma não é gorda ou magra mas pode ser cheia, vazia ou preenchida e o coração sem querer será sempre uma bomba de sangue, quente e viscoso! 
Quem me gosta, quem me desgosta e se desilude, como é esse processo de arregalar os olhos em frente a um texto do meu blog no écran de cada um? 
Arregalam os olhos de surpresa ou semicerram de raiva, incompreensão, confusão ou indignação? 
Sou assaz social se não me exigirem que o seja por muito tempo ou por imposição, sempre sem compromisso mas se me esquecerem numa ilha deserta de gente nunca mais dou sinais de vida, facilmente me entretenho e me distraio com o mundo que me rodeia, por mais pequeno que seja vejo sempre pormenores diferentes sem limite de imaginação. 
Desenho um mar, pinto um céu ou escrevo, escrevo muito sobre tudo e nada como agora que estou para aqui sem a certeza de querer interagir com os que me lêem ou na senda de apenas os agitar?...
Muitas vezes tento estancar esta sangria de ideias, este turbilhão de inspiração que me desinquieta sobremaneira que não me larga nem deixa em paz.
Se quiserem dizer alguma coisa não escrevam cartas nem façam sinais de fumo é mais prático depositarem na caixa de comentários abaixo...
Se não já sabem...estou na ilha esquecida de vós e às vezes de mim!
28
Jan20

Cocho - colher de cortiça para beber água

Rita Pirolita
O que é tipicamente português?
Mesmo que estejamos nas Galápagos e passe uma tartaruga a nadar ao pôr a venta de fora vê logo, ora ali está um fumador de SG Ventil, boa companhia para beber jolas e ver uma partida de futebol no sofá, a tirar macacos do nariz e a ajeitar os tomates durante 95 minutos de tensão desportiva.
O tipo de respostas a esta questão são inesgotáveis, podem ser pessoais ou generalizadas mas estarão sempre ligadas a uma imagem de foleirada e brejeirice...e disse!
Os fervorosos adeptos de futebol sofrem de amor incondicional ao seu clube que amam mais que mulher e filhos, passam o tempo na tasca lá do bairro, então desempregados ou reformados, falam encostados ao balcão enquanto comem tremoços em beijos chupados, deitam abaixo a mini, copo de três, traçado, imperial ou lambreta, com o dedo mindinho esticado para exibir a unhaca da cera, a outra mão enfiada na algibeira chocalha o molho de chaves, acompanhada de um abanar de perna que mais parece ansiedade para o tiro de partida, a ver quem chega mais tarde a casa e faz mais curvas pelo caminho.
Camisa sempre aberta com fio de ouro repleto de penduricalhos, crucifixo, figa e corno, foi daqui que a Pandora tirou a ideia para vender caríssimo, pechisbeque de qualidade achinesada duvidosa.
As esposas destes senhores estão em casa, gordurosas e  gorduchas a fazer crochet, à janela a coscuvilhar e a competir com as vizinhas nas doenças inventadas, a acreditar nas noticias da TV ou a chorar com o último episódio da novela e a gritar para a desgraçada que vai levar um balázio - 'Foge, chama a polícia ou dá-lhe com um tacho na cabeça, que essa mula falsa que está atrás de ti é amante do teu marido!'
Os filhos destas senhoras mantêm o gosto ferrenho pelo clube e sede pela cerveja, trazem CDs ou esqueletos pendurados no retrovisor do carro, os pais põem um cocho e na parte de trás uma sevilhana de renda para pôr o rolo de papel higiénico ou um cão pelo de pêssego de olhar vidrado a abanar a cabeça, deitado em manta de crochet. 
As filhas destas senhoras são divas suburbanas de salto de agulha e calça justa que trabalham na Berska, num call center ou têm um cantinho de unhas. 
Estas famílias ainda conservam o guarda sol dos anos 70 com manchas de ferrugem, rebordo de franjinhas branco amarelecido e padrão de florões LSD peace and love.
O que não é tipicamente português mas muito kitsch, são as Nossas Senhoras de Fátima fluorescentes, galos de Barcelos que mudam de côr conforme o tempo e o Gato da Sorte de pata levantada, que por acaso tem algumas semelhanças com o 'Toma' do Povinho, de bigodes e tudo!   
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub