Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

04
Ago20

A gorda do banco

Rita Pirolita
Vocês às vezes devem pensar que algumas das histórias que conto por aqui não são verdadeiras por tantas vezes serem insólitas e caricatas mas asseguro-vos que tudo o que por aqui passa é verdade verdadinha, contada com muita ironia e graça, se eu não me rir do menos bom que me acontece quem o fará por mim e é verdade que tristezas não pagam dividas. 
Se calhar vocês até acreditam porque Portugal também é fértil em situações inusitadas mas graças aos anjinhos papudos, aos descobrimentos, ao fado, à pobreza, à corrupção, aos ladrões ou lá o que seja nós somos um povo muito mais inteligente e desenrascado que estes gajos das Américas do Norte! 
Gente que não passa grandes dificuldades não aguça o engenho, deixa-se ficar pela comida-conforto de peida sentada a engordar e a empanturrarem-se de diabetes, depressões, psicoses, mimo e mau feitio. 
Hoje, não interessa o dia, o meu querido e extremoso moço dirigiu-se a um banco onde não tinha conta aberta apenas para saber se podia fazer a operação online de transferências para a nossa querida pátria com mais facilidade e menos encargos que a oferecida no banco com que costumamos trabalhar.  
Eu não fui mas asseguro que o meu moço foi de certeza delicado e se expressou bem no seu inglês quase irrepreensível que nada tem a ver com o meu, trapalhão e com um sotaque de estrangeira que é de bradar aos céus e cada vez falo pior, tanto o inglês como o português, já caguei no assunto, quem me quiser perceber tudo bem quem não, que vá dar uma curva à esquina das putas!
Ora bem, estava eu a contar que imagino o moço a aproximar-se do balcão com delicados modos a fazer a pergunta com muita educação e óptima dicção, portanto não tenho dúvidas que a gorda do banco tenha percebido bem.
Perguntou pois ela de volta, se ele era cliente do banco, ele disse que não, então ela prontamente respondeu do alto do seu elevado colesterol e diabetes 'que vais morrer cedo que até te fodes, pelo menos com um pé amputado até à virilha', que se não tinha conta naquele banco tinha que abrir uma para depois descobrir a resposta à sua pergunta inicial das transferências, lembram-se?
Ele deve ter olhado para ela com aquele ar de gozo e desprezo que tão bem lhe conheço e disse que se era assim também não precisava dos serviços deles para nada, virou costas e veio-se embora! 
A gorda deve ter ficado com a mesma cara de cu com que acorda todas as manhãs ou seja não se deu conta da tamanha burrice que nem se deu ao trabalho de disfarçar. 
Acho que mesmo que a situação fosse filmada e fosse posta à frente daquela tromba de porca roncolha ela continuaria a achar que estava a prestar um serviço de qualidade e que não estaria a tentar amesquinhar e fazer de estúpido um potencial cliente!
E pronto, é esta gentinha que presta serviço num dos países mais civilizados e com melhor qualidade de vida do mundo, dizem eles deles próprios! 
Não sei como é que conseguiram chegar a este ponto mas que estão cá para ficar e se reproduzir, ai isso estão! 
Santa Ignorância, livrai-nos destas situações e não nos deixeis cair na tentação de mandar tudo à merda e começar a distribuir chapada por esta gente!
PS: A questão fisica da 'gordice' não serve à primeira para diminuir seja quem fôr mas quando a estupidez abunda até os brincos ficam mal!
04
Ago20

Ai a Primavera...

Rita Pirolita
Ai a Primavera, fom, fom, fom...

Ai que depois segue-se a canícula do Verão mas ainda está tanto frio para as abelhinhas andarem a picar de parvo em parva!  

Ai as minhas alergias e lá tenho que ir a correr à farmácia comprar os anti-istaminicos genéricos que uma pessoa não ganha para estar doente e falar à fanhoso.

Ai que está tanto frio e os meus ossos já não aguentam! 

Ai que chove tanto e esta humidade dá-me cabo do cabelo mas faz tão bem às unhas e à pele e por efeito colateral acaba com esta seca!  

Infelizmente os caprichos de todos contribuem para algum desequilíbrio climático e quando a inteligência e vontade de aproveitar os recursos naturais falham só nos resta rezar por chuva mas sem inundações, por sol e calor mas que também não queime tudo, por brisas refrescantes mas que não arranquem telhados!

Ainda bem que o tempo é naturalmente imprevisível e não maluco-bipolar-esquizofrénico como as pessoas! 

Paravam logo de se queixar de barriga cheia se fossem metidos num cargueiro, despejados aqui no Canadá e à chegada fossem enrabados por um "enxame de ursos" como saudação de boas vindas, neste sítio desolado onde os Invernos são de 7 meses com médias de 20 graus negativos, os Verões mais parecem Primaveras cheias de mosquitos com lagos onde nem se pode dar um mergulho, mar nem vê-lo e ainda pagarem e bem por tudo isto como eu paguei quando emigrei para aqui mas sem levar no pacote porque já estava farta de ser enrabada por políticos manhosos em Portugal! 

Deus dá nozes a palermas desdentados ou a quem dá vontade de lhe partir os dentes todinhos de uma só virada!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub