Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

25
Jul20

Depois da paixão

Rita Pirolita
Muitos dizem, depois da paixão vem o amor sereno, agora que mais penso na partida de quem amo, apetece ir primeiro, o sofrimento da perda será de certeza à medida do amor ganho!
Mas como sou boazinha e detesto fazer sofrer quem gosto...que abra caminho, eu cá ficarei viva e inconsolável!


22
Jul20

Reino animal domesticado

Rita Pirolita
Vou ser breve por este texto, porque não merece mais e muito mais não terá para ser acrescentado. 

Costumo dividir os tipos de casais essencialmente em três grandes grupos do maravilhoso reino animal domesticado!

Existem os casais que são de uma inocência atroz, de livro de conto-de-fada, provavelmente um ou ambos perderam a virgindade um com o outro e tudo indica que irão ficar juntos para sempre sem nenhuma traição pelo meio ou mesmo pensamento pecaminoso. 

Estes são amores remotos de aldeia, muitas vezes entre primos, não sei se ainda existem, se existirem têm todo o direito e ainda são o resquício daquilo que um dia todos desejamos mais ou menos secretamente e tão poucos concretizaram! 

Um amor pueril com sexo adulto, o melhor de dois mundos!

Os casais opostos ao anterior são a puta da loucura, parece que andam sempre em ácidos, fazem merda com uma cumplicidade de piscar de olho, no elevador ou em casas-de-banho públicas, a adrenalina não desgruda. Encontraram-se no momento certo e são perfeitos um para o outro, são os melhores amigos e cúmplices das partidas que pregam,  encenam discussões só para ver as caretas dos espectadores, não cobiçam mas comentam profusamente, sabem guardar segredos, são desinibidos e vivem o amor sempre a desafiar os limites da liberdade. Estão um para o outro mas não mortos para a vida! 

Sexo, paixão e loucura, a melhor pimenta a juntar ao mundo dos casais mais enconados!   

E por último, a maioria, pelo que observo são aqueles que ficam ali no limbo, nem são carne nem peixe, qualquer gesto ou discussão indica que se podem amar loucamente como matar de ódio, que podem haver traições mas a coisa mais ou menos consentida lá vai andando coxa e mal cheirosa, convencem-se que apesar de tudo foram feitos um para o outro, que o amor não sobrevive sem um pouco de tortura e ciúme e que estão condenados a aturar-se até ao fim da vida porque com o feitio que têm, acreditam que mais ninguém é credenciado para o fazer, munidos de uma paciência de Jó entremeada por explosões que acabam em sexo ardente de reconciliação. 

A vida é boa assim com agitação e desafio constantes, senão ficava apenas pelo trabalho ou desemprego, praia, putos e compras no LIDL. Vivem no mundo real da vidinha, com desilusões esperadas e alegrias vividas de cerveja e churrasco, tudo o resto são amostras reles, contrafacção ou publicidade enganosa!
06
Jul20

MORANGOS

Rita Pirolita
Os meus favoritos, simples, sem nada a fantasiar, tatuados que estão numa perna, a outra poderia levar com cerejas em homenagem à mãe que tanto as adorava.  

Esta fruta pantone-luso, cor-paixão com verde em cocuruto, flor branca delicada, pés ramificados que se espalham e invadem gentilmente a terra num tapete verde de folha recortadinha, salpicado por pequenos corações vermelhuscos, brilhantes, apanhados no minuto antes de estarem muito bons para que não corram o risco de devoração por bicharada. 

Não percebo o chantilly, açucar, chocolate negro ou branco ou champagne...Para disfarçar o quê? Para enriquecer o já ouro?

Exige-se que se desfaçam na boca num doce-amargo de emagrecer e limpeza de toxinas, restam depois pequenas grainhas que nos vêm entre dentes num esmagar de semente de papoila.

Esta é a minha homenagem, a vós MORANGOS, gostava tanto que soubessem ler, talvez consigam ouvir...PARA MIM SÃO OS MELHORES DO MUNDO!
20
Fev20

Comentam mas não muito

Rita Pirolita
Se vocês soubessem ao tempo que ando a congeminar escrever sobre este tema, posso dizer quase desde a altura em que o blogue nasceu mas acabo sempre por desistir por não ter nada que pôr na tela deste écran, por ser um assunto tão vazio, fútil e até estúpido.
Vamos lá tentar...
Surpeende-me como se pode ter tanto para comentar sobre o que os treinadores, presidentes e jogadores dizem e fazem
As estratégias e táticassempre me disseram, são coisas diferentes mas também não quero agora trazer aqui aquilo que as distingue. 
As tricas dos túneis e balneários, as desavenças entre claques, a policia que não tem mãos a medir para tanta gente descontrolada e louca, por simples homens de calções e cortes de cabelo à rapper presidiário, a correr atrás de uma bola para no final ganhar, não aquele que joga melhor mas o que mete mais vezes a redondinha nas malhas. 

No fundo discutem o quê? As regras que são as mesmas desde que o futebol foi inventado? Que a bola é redonda e pula e avança nos pés de um Ronaldo ou Quaresma? 
falam dos clubes grandes mas fora do género, não posso deixar de mencionar o programa Liga dos Últimos, que foi o mais giro que vi até hoje, mostrou o futebol como uma paixão e não como um negócio de milhões!

Os participantes dos debates alternam entre obesos, bêbedos, cantores ou mitras de sobrancelha aparada à Ronaldo. 
Que tem isto a ver com desporto? 
Caramba, estão na televisão, estas imagens remetem para todos os lugares menos para o futebol! 
Seria como pôr o Vasco Granja a apresentar filmes para pedófilos ou o Manuel Serrão a falar de moda...aí desculpem, isso já ele faz...  
22
Set19

Modelitos

Rita Pirolita
De vez em quando dou uma espreitadela às páginas dos famosos, dos menos famosos, dos que querem ser famosos à força, dos que são famosos pelas piores razões e nestes incluo os dos reality shows, más apresentadoras, cantoras e actrizes e acabo também por bisbilhotar gente da altura da escola, amigos recentes e por ai em diante. 
Garanto que as surpresas são imensas, esfrego e esbugalho os olhos de incredulidade pelo rumo que algumas vidas parece que tomaram e digo parece, porque quase nada é genuíno e muito menos nobre nestas amizades cibernáuticas.
 
Descubro que uma amiga que era porta-estandarte do pragmatismo e das ciências e cuja ideia mais sonhadora que tinha na vida era apaixonar-se por alguém rico e bonito, se dedica agora a escrever textos esotéricos, não diz ainda que fala com Deus como a Alexandra Solnado mas simpaticamente já a trato no meu intimo por bruxinha. 
Realmente os indícios já lá estavam quando há muitos anos, para ai uns 15 pelo menos, me ofereceu um livro sobre linhas da mão e interpretação da grafia, com a exigência encapotada de no final da minha leitura lhe dar uma consulta de graça, já que esta pessoa era, se calhar já não é, a maior bota de elástico, incapaz de gastar o seu abastado ordenado de engenheira numa consulta daquele tipo com um profissional encartado da banha da cobra, além da exposição que isso lhe traria ao mostrar que até se interessava por essas coisas menos terrenas, que bem contrariam a exatidão das ciências.
 
Descubro pessoas que publicam textos que não são da sua autoria, textos bonitos em jeito de sermão, altamente proféticos e filantrópicos mas que são o oposto das acções que lhes conheço na realidade.
Muitas vezes fala-se mais daquilo que não temos e precisamos, confirmo...há tanta falta de juízo! 
 
Aquelas que publicam fotos quando estão bem maquilhadas como se acordassem assim naturalmente, na casa da Aroeira, têm um ou dois cães, um gato, um ou dois filhos, um casal de gêmeos é mais que perfeito, um marido que nunca aparece nas fotos que partilham mas imagina-se implícito naquela vida maravilhosa e falsamente equilibrada e feliz, sorrisos rasgados a mostrar os dentes branqueados, óculos de sol de marca cara e espero eu original...já agora. 
Publicam frases dignas de um Mahatma Gandhi acompanhadas de fotos exclusivas e actualizadas todos os dias, os telemóveis da nova geração são exemplo de eficiência e rapidez para estas pessoas que dizem trabalhar muito mas que mesmo assim arranjam tempo para tirar fotos, escrever frases lindas e ainda responder a todos os comentários de bajulação com bonecada que até ferve e borrarem-se todas em "mil beijinhos, adoro-te titi, love you sis", enfim...  
Isto deve fazer o ego inchar tanto que qualquer dia rebenta e espalha merda por todo o lado!
 
Os que não conheço pessoalmente, só têm aquilo que merecem. O objectivo é serem conhecidos o mais rápido possível e assim num período muito curto de ribalta sentirem-se amados e senão fosse escarrapacharem tudo o que fazem, não teriam a experiência de ter uma vida quanto mais amigos, mesmo que tão falsos como eles. 
Algumas queixam-se que falam mal das suas maminhas de striper mas que não as incomoda porque isso é só inveja. Boa sorte, até caires de fuças ao chão e rebentares o silicone!
 
Actrizes e apresentadoras que têm o Face pejado de fotos descaradamente inocentes a gozar o sol, a trabalhar com os amigos de cena, que são amigos da onça, não conhecemos nós o mundo do espetáculo? Qual ninho de víboras em competição feroz porque o país é pequeno demais para tanta falta de talento! 
Também digo uma coisa, nunca achei saudável ter amigos do peito no trabalho, nunca dá certo, soa a falso e só por conveniência ou comodismo, nada mais. 
Fotos com a cara encostada ao focinho do cão ou do gato ou da sobrinha, sim, estas estrelas não têm filhos porque ainda não encontraram quem lhos quisesse fazer e ajudar a criar, por isso tiram fotos com os sobrinhos ou primos para mostrarem que têm familia ou com os animais de estimação para escarrapachar na cara de quem os segue "olhem como estou com a melhor companhia do mundo, sincero no amor e dedicação, estou só por opção, não porque tenho um feitio de merda e acho que sou famosíssima, intocável e por isso não mereço estar com um qualquer sarrabeco que não seja tão ou mais famoso que eu." 
Atenção, eu gosto muito de videos de gatinhos, cãezinhos e criancinhas, mas sou contra a exploração da sua imagem, tenho dito! 
 
As mais novas que têm um corpo giro...são o cumulo, postam fotos, "olha eu no CrossFit, olha eu na dança do varão", que passou de actividade putéfia a animadora de maridos apáticos com a monotonia de ter uma gorda em casa todos os dias à sua espera e agora finalmente passa a tão bem reputada modalidade, não de entretenimento mas de desporto capaz de criar corpos de sonho. 
Não percebem que tiraram a piada às acompanhantes ilícitas e badalhocas? Já estou a ver qualquer dia o varão fazer parte dos jogos olímpicos e quem sabe paralímpicos. 

Estes corpos de famosinhas que têm metro e meio e por isso não podem desfilar na passarela, desfilam o rabo na praia em poses de modelo de calendário de oficina, de dedo na boca, a comer gelados com goji ou bananas que complementam com os igualmente "saudáveis" batidos para queimar gorduras, que arruinam o coração, fígado e rins. Para quê viver longo tempo com um corpo normal e ajustado às mudanças da idade, quando em poucos anos posso deixar uma boa imagem para o mundo e morrer sem chegar à idade da reforma com um rabo de miúda de 15 anos? Não correndo o risco de ficar na lista de espera para um transplante de fígado ou agarrada a uma máquina de hemodiálise.
 
Os estilistas que são quase todos gays não gostam de mulheres, por isso as fazem desfilar o esqueleto em roupas que pouco ou nada favorecem as curvas femininas. 
São estimulados comportamentos doentios nos homens ao ponto de os fazer acreditar que desejar mulheres adultas com corpo de jovens ou mesmo jovens que têm idade para ser suas filhas, lhes retira anos de cima e os faz sentir com 20 outra vez, quando em todas as idades temos um corpo diferente que deve ser cuidado.
 
Nem todas podemos ser Saras Sampaio e muito menos nem todas o somos de forma natural, a maioria faz dietas loucas, come limões ao pequeno almoço, faz plásticas, consome baldes de proteína a torto e a direito e diz que tem tendência para ser magra mas que sem sacrifício não se consegue um corpo de Ana Malhoa, que se me mostrarem uma foto de costas mais parece um camião, quando os homens que desejam ser mulheres querem ganhar gordura e curvas...
Decidam-se e dediquem-se a ser naturais, dá menos trabalho.

As nossas avós não tinham celulite nem eram obesas, gastavam tudo na lavoura, a lavar roupa e a ter filhos, não estou a dizer para começarem a cavar um campo de batatas e estragar as unhas de gel, mas vós que passais tempo em festas de beneficência para os coitadinhos, onde se gasta mais dinheiro a organizar o evento em si que aquele que é angariado, a ser actrizes, bloggers, a tratar o corpinho com os patrocínios dos ginásios, da make-up "maquilha enquanto fala, caga ou toma duche", viagens, spas, batidos, sapatarias, roupa, lojas de pechisbeque disfarçado de jóia cara, cremes, bikinis, cabeleireiros e autobronzeadores...MEXAM-SE só pela vossa saúde.

Não queiram fazer o mundo acreditar que estão orgulhosamente sózinhas porque se acham muito especiais mas quando têm mouro na costa "postam" tudo...porque daqui a uns meses já sabemos que a paixão arrefece e o ódio desponta.
Passam a vida a dizer que são pessoas comuns mas no fundo querem ser distintas e na realidade são mais insignificantes que um cão abandonado e têm vidas mais vazias que o comum mortal, que tem mais que fazer e anda ocupado a viver e muitas vezes a sobreviver.
 
01
Mai19

Cogumelos, lavanda e amoras

Rita Pirolita
 
Ter uma vida acolhedora, conforto, família, ser senhora de lar, ter filhos que amo todos os dias de um lenhador que me acolhe em braços firmes, viver no campo, ter pássaros a comer à minha mão, um lagarto que me aparece dia sim dia não e nunca se deixa apanhar, ser normal na alegria, no sofrimento, na perda, na morte e na doença, deixar-me chorar e rir nos momentos que me apetece, sem culpa ou arrependimento. 
Não sentir necessidade de sair e viajar porque o mundo está na minha casa e faço breves passeios ao pinhal ou à praia, mesmo ali à mão de semear, em forma de piquenique ou simples apanha de cogumelos, lavanda ou amoras.
Tudo é tépido e caseiro, debaixo das minhas unhas cheira a cebola e alho, o corpo a louro, o cabelo a fumo de lenha, os vestidos são de flores desbotadas mas não murchas, o fim dos longos dias quentes de verão são de um silêncio morno e envolvente com cheiro de pão-de-ló domingueiro no ar.
O outono cai pesado nas folhas, o Inverno mal-vindo, prova ser necessário com as chuvas, para que a Primavera se imponha com multiplicação desenfreada e mais tarde se deixe queimar e mirrar pela canícula do Verão.
As manhãs raiam ao som de galo acordado por ele próprio, os dias corremusculados de calma e compassados de preguiça, as noites são de paixão, jantares regados de vinho morno e aconchegados com ginja ou ponche quente.
E se depois de tudo isto não sentisse nada de especial, queria dizer que era uma mulher feliz com uma vida normal sem saber? 
É que agora e desde sempre, sinto desconforto e inquietação constante de alma, queria descansar um pouco da vida sem ter que morrer ainda, fazer um curto intervalo neste filme. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub