Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

22
Jul20

Presa no vazio

Rita Pirolita
Despejaram por aqui figurantes do The Truman Show que deambulam pelo outrora maior centro comercial do mundo,  ainda o maior da América do Norte, construído nas pradarias de Alberta, uma verdadeira relíquia dos anos 80 que se mantém à custa de renovações e acrescentos.

Uma autêntica cidade que conta com cerca de 800 lojas que vendem toda a traquitana imaginável, tem um Casino, um Bingo, um recinto de tiro, dois hotéis, um aquário com leões marinhos e pinguins amestrados, uma réplica do Santa Maria sempre pronto a ser reservado para as mais variadas celebrações, festas,  aniversários e casamentos, um teatro, um ringue de patinagem, uma praia com ondas, slide e escorregas, 3 montanhas russas e tantos outros carrosséis, restaurantes, bares e supermercado e a maioria pensa, vives ao lado do paraíso, não te falta nada, de facto no meio de tanto falso excesso...falta-me tudo, sentir-me gente livre e não presa no vazio!
12
Fev20

Quem não?

Rita Pirolita
Quem não? 

Sentiu desprezo portas dentro, viu compaixão cega e ajuda oferecida a quem não merecia, abuso de laços de sangue, desrespeito, humilhação e domínio em troca da comida que vai à mesa.
A qualquer movimento dizem que não fazes mais que a tua obrigação que não precisam de saber se simplesmente estás bem, se precisas de alguma coisa mas apesar de não prestares para nada e não mereceres, até te dão os Parabéns todos os anos e telefonam pelo Natal em jeito de missão cumprida. 
Os filhos têm a obrigação de se preocupar com os pais, de lhes obedecer e nunca pôr em causa os seus infalíveis métodos de educação, uma chapada nunca fez mal a ninguém e a violência preenche o dia-a-dia à falta de melhor, num lar sombrio que baste. 
Quando sais de casa não há olhar para trás, não há lugar a lágrimas de saudade que te enfraqueçam.
Ao mínimo pedido de ajuda em passageira dificuldade, vão-te fazer amargar cada palavra de apoio e cada tostão será cobrado, não socumbes por orgulho e segues sem amparo. 
Podia ser eu, a continuar o mesmo tipo de vida mas não, sou eu a contrariar, a evitar percurso tão errante e vicioso. 
Se tivesse rodeada de simples cuidado e bondade seria hoje mais assertiva, livre e menos defensiva.  
Neste caminho que vou correndo, a fugir de gente que me atinja com malvadez e desamor, quem me fez nascer desistiu de viver por cansaço de tanto desleixo e frieza miserável...
Quem ficou tem no meu olhar a acusação e o julgamento da culpa que não sente, com quem tenho que conviver por pena e que pensava eu me fizesse mais forte e melhor, mas apenas me aumenta o nojo.  Não sinto previlégio no sofrimento, não quero ver pena nos olhares, não me é permitida saudade ou luto nem queixa por injustiça, apenas aceitação de uma vontade doente que se cumpriu e me venceu.
10
Fev20

Armas

Rita Pirolita
E porque autores de textos, que esperamos saibam minimamente o que escrevem, não conseguem tirar conclusões simples, no entanto dolorosas??? 

Um homem mau com uma arma pode virar um guru da paz, o que é difícil e cada vez mais raro no mundo de hoje, pelas solicitações serem na base da hipocrisia, ambição, competição, protagonismo e corrupção.

Um homem bom com uma arma, pode virar um homem revoltado, o que é mais fácil pela mesma razão que é mais difícil na premissa anterior. 

Ora, a diferença está nas armas e seu acesso mais ou menos livre ou está no homem que tem vontade de as adquirir? 
Se forem proibidas o negócio ilegal prolifera e os crimes não diminuem, bem se viu pela Lei Seca na América, foi o período em que mais alcool impróprio para consumo se produziu e mais gente bebia, também porque era proibido e por isso mais apetecível e lucrativo! 
A estupidez que criou as armas é a mesma que nunca as deixará desparecer!

As guerras já funcionam como suicídios colectivos, de uma raça mundial que já nasceu desorientada e não admite que não presta e não conhece nem nunca construiu um caminho! Como podemos segregar os maus ou acreditar na informação que culpa e manipula a opinião como bem entende para gáudio dos alienados, que acreditam que são os bons e as vitimas inocentes, quando qualquer um de nós pode suicidar-se sem antes não levar uma data deles à frente, como a exorcizar uma existência revoltada. 

Porque dividimos a humanidade em bons e maus, além de raças e religiões? Porque deixamos de falar ao vizinho de cima porque apenas deixou cair umas cuecas no nosso estendal e nunca mais as pediu de volta? 

Não podemos todos ser tudo dependendo da oportunidade? Não seremos todos malucos num mundo insano? 
Só a exposição aos acontecimentos desponta o melhor ou pior que existe dentro de cada um.
Soldados em missões em cenários de guerra, muitas vezes  após o regresso tornam-se violentos ou suicidam-se e levam uns quantos à frente, por falta de reconhecimento e apoio sentem-se perdidos, ao não fazer aquilo para que foram treinados, máquinas de matar. 
Os que são filhos de nações que nunca deixaram de estar em guerra, como se sentirão, em constante fuga e sobrevivência em campos de refugiados ou obrigados a pegar em armas desde crianças? Nem consigo imaginar!...

Até hoje não andámos a estimular a nobreza da humanidade, apenas nos desprezamos por impossibilidade de admitir que não prestamos, que nunca encontraremos o caminho da evolução e apenas construimos o da destruição!
28
Dez19

Virilhas assadas

Rita Pirolita
Conhecem aquelas pessoas que fazem tudo para mostrar que apesar de já serem velhas ainda têm muita genica, estão ali para as curvas, mostram aos mais novos com quantos paus se faz uma canoa, no tempo delas é que era trabalhar no campo à séria e fazem-se muito activas porque têm um medo da morte que se pelam, quando se apercebem que estão mais perto da machadada final???  
 
Conhecem aquelas outras, que apesar de estarem gordas que nem texugos vão fazer caminhadas de um dia pela serra, sem preparação alguma ou dieta de um ano pelo menos, e ao fim de 10 minutos já têm o interior das coxas em carne viva, as virilhas assadas, um imenso ardor no rego do cu, suor a escorrer em bica debaixo das mamas e em sítios mais estranhos como os refegos das costas na zona dos rins???
Ao fim de 15 minutos arfam como se não houvesse amanhã e não há por aí a dar com um pau, desfibriladores pendurados em árvores que salvem qualquer indicio de ataque de coração por excesso de gordura naquelas veias...
Já me estou quase a vomitar com o cenário que eu própria imaginei. 
 
Espero que este nojo me acompanhe até esticar o pernil e como tenho quase a certeza absoluta que Deus não existe, só peço que a minha cabecinha me livre e guarde de andar  por aí nestes preparos!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub