Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

25
Abr21

Sem ninguém que nos goste

Rita Pirolita
Nasci antes do 25 de Abril de 74 mas sem idade ainda para ser gente de fazer a Revolução, agora tenho idade para dizer que no tempo de Salazar é que era bom mas nunca o direi. Já nasci com o carimbo póstumo de dizer em liberdade nos arrabaldes da capital, ditada pelo cravo e capitães. 

O herói morreu cedo e vai ficar até tarde, as gentes celebram este dia com amargo de pobreza e desprezo.

O que retenho a seguir ao de 74 é a moda colorida na cidade, as viúvas e homens cinza no resto de Portugal até hoje ficaram. 

Ninguém nos governou, continuamos sem ninguém que nos goste.

Este texto ainda está quente de escrito agora, não se deixem arrefecer pelo medo e cansaço. 
09
Ago20

Estou confusa

Rita Pirolita
Nesta fase de grande mudança física e emocional estou confusa como estava na adolescência. 
A menopausa é uma merda e para agravar o mau estar, somos bombardeadas todos os dias com exigências de manter um corpo bonito a qualquer custo e agora até os homens se quiseram meter ao barulho sem ninguém os ter chamado. 
Detesto exercício fisico, rotinas e obrigações, gosto de me mexer muito, não obedecer a imposições e ter a liberdade de ser feliz na parte que me toca fazer por isso.
Não entendo o sacrifício e malefício que são necessários fazer o corpo passar, com dietas de limões e folhas de alface de manhã à noite, choques elétricos, queimadores de gordura, injecções de gordura, bisturi tira gordura, bisturi põe silicone...depois todos dizem que sem esforço nada se consegue e que o sacrifício é proporcional aos bons resultados. 
Que mal fiz eu para continuar a ouvir sentenças bíblicas relacionadas com pecado e vergonha para descobrir o Santo Graal da aparência perfeita à custa de tudo menos ser saudável. 
Cirurgiões que deixam a sua assinatura na obra, fazendo o mesmo tipo de lábios ou mamas em todas as parvas que lá vão. Miúdas de 20 anos que já parecem ter 40 e se vestem como trabalhadoras do sexo reformadas, mulheres que parecem homens de tão musculadas, ratos do ginásio que não se parecem com nada que seja humano. 
Já ninguém ingere comida, todos sobrevivem com batidos e selfies no espelho do ginásio. 
Eu não sou nenhuma Miss mas esta gente faz-me sentir que sou normal, feliz e gostada, no fundo eu existo, já esta gente não sei se pensam quanto mais existirem.
05
Ago20

Teoria da conspiração

Rita Pirolita


Hoje o dia acordou cinzento. Vou escrever sobre coisas sérias sem rir ou fazer rir...muito. 
Vai ser breve e não dói!
Uns mandam outros são paus mandados.
O poder de um líder resume-se ao tamanho da sua loucura.
Porque foram à Lua uma vez e nunca mais lá puseram os pés?
Os ricos são ricos com a pobreza dos outros, em vez de ricos com a riqueza de todos! 
As regras tiram liberdade e responsabilidade, passamos a vida a quebrá-las na sede de sermos livres...mas sempre irresponsáveis. 
Liberdade, igualdade e fraternidade não inspiram confiança, vêm do reino de Napoleão muito perto da chacina de Hitler. 
Se não estivesse aqui a perder tempo a escrever sobre estas merdas e estivesse sol, estaria numa praia de papo para o ar!
Até amanhã!
05
Ago20

Feminismo

Rita Pirolita

O feminismo não reclama mais que um dos princípios da Revolução Francesa, a igualdade e neste caso especifico entre sexos, a fraternidade e a liberdade também deviam entrar nesta luta já que as feministas de hoje se transformaram em extremistas com muito fel pronto a disparar em todas as direcções para calar opiniões divergentes.


Mulheres frustradas que invocam sempre a inimizade e ataque feroz como sendo do piorio entre elas, mal comparado aos homens que não estão nem aí. 

Desejam secretamente que o seu rol de traumas incluísse uma tentativa de violação não concretizada na adolescência, para poderem falar com conhecimento de causa, editar um livro e lutar muito pelos direitos das que verdadeiramente sofreram às mãos de um qualquer grunho, ou então gostavam de ter uma pila retrátil que saltasse cá para fora para violar mulheres que não lutam afincadamente como elas e perguntar a todo o segundo 'Estás a gostar? Dói não dói? É para sentires o que eu quase sofri.' Experimentam assim a igualdade de estar do outro lado a fazer de gajo estúpido.

Levam tudo a sério, viram feras carrancudas na defesa das virgens ofendidas enquanto deviam aproveitar as vantagens que têm em ser mulheres, como por exemplo ter um filho do Ronaldo e nunca mais trabalhar na vida, não ir à guerra, ser dona-de-casa, dar a desculpa de estar com o período e fazer o que lhe der na bolha... 

 
25
Jul20

Policias dos outros e de nós

Rita Pirolita
Preparados para a mentira em banho maria, mais que desacreditar, somos polícias munidos de insultos com pouca opinião e muita raiva, pequeninos jornalistas de parangonas a viver de likes. 
Alguns dizem que Zuckerberg controlará o mundo a partir de Silicone Valley, como qualquer mortal que tem poder da noite para o dia quererá ser imperador do mundo, ter a informação de crédito de muitos, da orientação politica, dos desejos  e vícios. 
Sentir importância no Twitter ou Instagram, termos a ilusão de mudar o mundo, de sermos notados mas estamos todos controlados por publicidade mudada ao minuto, ao sabor  do nosso humor, para nos condicionar e iludir na liberdade de pensamento.
Que nos interessa saber se quem está do outro lado é real ou falso, se queremos todos os dias alhear-nos da realidade da nossa vida com enganos de construir carreira, educar bem os filhos, fazer melhor aos amigos, sermos bondosos e altruístas...todos queremos ser grandes imperadores do nosso pequeno mundo e sair logo de manhã a dominar ou pelo menos a não nos deixarmos engolir por outros miseráveis imperadores! 
Se o ilusionismo sempre foi admirado e passa-se à frente dos nossos olhos, se todos os grandes homens se fizeram no logro, mentira e alienação para chegarem ao poder, porque não sermos enganados sem ver o mentiroso e nem querer saber do crédito na verdade, tudo é baralhado a velocidade alucinante. 
Esta luta não se fará minha!
Cada vez mais quero viver num sítio com poucos ou quase nenhuns, ser feliz a saber pouco do mundo e que o mundo quase nada saiba de mim!
25
Jul20

Desenganem-me

Rita Pirolita
Desenganem-me que eu gosto!

Digam-me que ninguém escreveu livros religiosos que mais parecem manuais de alienação, que passearam na Lua, que os comprimidos para emagrecer resultam, que o silicone parece natural, que já ninguém sacrifica pessoas e animais, que a água e a floresta não vão acabar, que o respeito, a responsabilidade e a liberdade vão ser renovadas, que a fome e a guerra desaparecem e que o ser humano é digno do mundo que lhe foi oferecido de bandeja! 

Avisem-me quando isto for real, ando por perto mas à parte!
23
Jul20

Atrás de um perfil

Rita Pirolita

Atrás de um simples perfil virtual todos nos sentimos protegidos do julgamento alheio e temos mais liberdade de mostrar o que podíamos ser se nos deixassem ou encobrir a merda que somos.
A verdade é aquela que escolherem por trás do anonimato, aproveitem para evoluir e não apenas para se esconder ou iludir!

22
Jul20

Manipular à pressa

Rita Pirolita
Esta ditadura da liberdade tão susceptível cada vez mais nos prende, espartilha e separa, querem fazer acreditar que as minorias são as novas maiorias que vão dominar o mundo, quando devemos viver em aceitação e não a aumentar fossos com construções sociais.
Em vez de simplificar e assumir que existem homens e mulheres com sensibilidades diferentes tão enriquecedoras, quase tudo é usado para nos degladiarmos a conquistar espaços que já são nossos por natureza! 
Porque nos deixamos alienar? 
Tudo o que existe é normal e pertence a este mundo, anormal é manipular à pressa e não deixar crescer e evoluir em devido tempo com consciência e solidez!
No fundo somos todos culpados e desculpamo-nos ao mesmo tempo!
20
Jul20

Fraco poder da cannabis

Rita Pirolita
A legalização de drogas deste tipo por parte dos Governos nunca é por preocupação com o bem estar de alguém e sempre com o intuíto em deter lucros. 
Duvido que consigam controlar o seu uso apenas para fins medicinais e diminuir o crime associado e mercado paralelo e ilegal. 
Eu sei que a maioria gosta de fazer uso da liberdade de fumar, beber alcool, consumir drogas, comer carradas de açúcar e sal, sendo fortes candidatos à toxicodependência, alcoolismo, diabetes, insuficiência renal ou cardíaca...
Acima de tudo a minha lógica aqui é esclarecer e relembrar que as medidas tomadas por todos os governos neste tipo de coisas nunca são a pensar no bem da maioria e sim populismos a pensar em satisfazer a maioria dos votantes que lhes dão poleiro para poderem dominar, manipular e mais roubar. 
Se não formos nós a zelar pelo nosso bem individual e consecutivamente comunitário, ninguém o fará. 
Devemos ser livres de tomar decisões sobre o nosso corpo mas também devíamos ser conscientes da premissa de mais responsabilidade, mais liberdade e isso sinceramente não vejo, apenas vejo cada vez mais adultos infantilizados que precisam de brinquedos para não pensarem nem terem que resolver a real vida! 
A liberdade nas mãos certas é o caminho do altruísmo e filantropia, nas mãos erradas é uma prisão infernal! 
Lembrem-se que cada um paga o seu vício mas todos pagamos a cura no SNS, até aqueles que cuidam da sua saúde pagam pela falta da dos outros. 
Não admira por isso que as listas de espera para transplante de órgãos chutem para último pessoas que não levaram um tipo de vida mais saudável, que a eutanásia e cuidados paliativos estejam cada vez mais na ordem do dia, que os ricos tenham acesso a quase tudo, até a comprar mais tempo de vida ou uma morte melhor e com menos sofrimento e o tráfico ilegal de órgãos seja uma realidade chocante e frequente demais. 
Que os pobres tenham salas de chuto e os ricos passem a vida em clínicas de desintoxicação mas nada acaba com o vício nem impede que mais gente tome a má decisão de se meter na droga. Sim é uma má decisão que depois todos temos que pagar, não é um vício à espera de gente desprevenida em que se tropeça ao virar da esquina! 
Não seria mais democrático e solidário pensar que se fazemos bem a nós próprios fazemos aos outros, sem perda de liberdade e pelo caminho temos uma vida mais saudável sem estarmos 'agarrados a vícios' que impedem a liberdade pela dependência e condicionam a dos outros. 
Já basta as doenças que aparecem sem o nosso controlo, se conseguirmos evitar umas quantas para nosso bem e dos outros e não aumentar o negócio perverso da saúde, já não precisamos de dar a desculpa do estado paternalista que cuida de nós e controla as nossas acções, assim seremos nós a tomar as rédeas mas a maioria não sabe o que fazer com tanta liberdade e consequente responsabilidade. 
Exigir melhor produção alimentar, educar o consumo e lutar contra a massificação. 
Um Estado em cada homem se fosse possível mas a maioria não gosta de assumir a responsabilidade e resultado das suas acções e escuda-se em ditaduras que lhes tolhem a liberdade! 
Por isso os governos gostam de criar incapacitados para depois lhes imputarem a impossibilidade de gozarem uma liberdade que fazem sentir não merecer, alimentam assim as nossas depressões, aumentam a dependência, eleitos por nós e reflexo do que somos, ainda enriquecem à nossa custa, com o nosso dinheiro, em troca da nossa saúde e mal estar a vender bem estar ilusório!
Somos prisioneiros da nossa estupidez e actuamos como uns loucos que se acham donos do mundo só porque podem fumar uma ganza.  
Fraco e ilusório poder este que construimos e oferecemos a nós próprios, um verdadeiro presente envenenado que passa de prisão em prisão.
Sem grilhões na mente façam da adrenalina e entusiasmo a vossa droga de eleição! 
A força é original e está dentro de nós, não a roubem, trafiquem ou falsifiquem!
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub