Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

18
Out19

Ensinamentos milenares

Rita Pirolita
Já escrevi várias vezes sobre os preços pornográficos praticados em seminários e retiros de bem estar, amor e espiritualidade elevada, como também escrevi que só vai quem quer e pode pagar. 
Cheguei à conclusão que não se deve dar dinheiro para alguém repetir ensinamentos milenares em jeito de propaganda comunista e lavagem cerebral, para depois ir gastar em ganzas para se inspirar para o próximo ajuntamento de papalvos.
Confesso que na altura que ia a estes encontros, andava na fase da descoberta mas não era por isso que me deixava enganar e ia a todas, em primeiro lugar ia a tudo que era gratuito, para ver se gostava. 
Nunca cheguei a gostar de nada ao ponto de pagar!
Durante este estado de graça que não durou muito, fui um dia convidada pelo namorado de uma amiga minha, para assistir a uma sessão budista e lá fui contente e maravilhosa ao fim do dia até à rua do Elefante Branco, onde me enfiei numas escadas estreitas de um prédio antigo até uma sala, que se tinha uma janela devia ser tão pequena que ou não a vi ou não me lembro, para esta memória contribuiu em muito a sensação de sufoco, de ar saturado e pesado num compartimento não muito grande, aliás, apertado para meia dúzia de gatos pingados, vestidos de rastafari festivaleiro, descalços e ajoelhados nos tapetes coloridos que cobriam o chão. 
Pareceu-me que tínhamos chegado mesmo em cima da hora e a sessão estava prestes a começar ao som de um sino que se fez ouvir das mãos do mestre. 
Para o meu amigo e eu, apenas restava um buraquinho onde nos enfiamos com trejeitos de 'Desculpa' e 'Namastê' para ti também, sim tu, vizinho da frente, ao qual quando me baixar em posição de saudação vou conseguir lamber os teus calcanhares e tu vizinho de trás, desculpa não ter caprichado na pedicure esta semana e se sentires algum bafo orgânico, possivelmente fui eu mas não te preocupes que vindo de mim são tudo frescos do dia e a vasilha está sempre lavadinha.
Lá levantei e baixei a moleirinha 500 vezes, ao som de um bongo miniatura e abandonei o local ao som do sino, de mãos juntas em agradecimento.
Disse adeus ao meu cicerone e que tinha gostado muito mas que não me convidasse para a próxima, porque vinha ai o Verão e ia estar muito ocupada...a levantar copos, com a regueifa sentada na esplanada.
Saí do prédio, enchi o peito de ar poluído mas fresco, já tinha caído a noite e as putas pululavam naquela rua.
Rumei a casa com uma certeza nessa noite: as putas não são as únicas que fazem fretes e rezam todos os dias de cu para o ar...para sair dali para fora!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub