Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

06
Ago20

O Face já não é fixe

Rita Pirolita
Agora quem deita abaixo a conta do Facebook é trendy, quem ainda anda pelo Tinder continua a ser foleiro, quem se confina ao Twitter tem preguiça de escrever, quem se resume ao Instagram é cagão e se pensam que uma imagem vale por mil palavras, a maioria não tem nada para dizer nem jeito para a foto. 
Se todos querem saber do mundo, o mundo saberá de cada um! 

Vou-me concentrando no blogue,  adoro escrever, não ando a tirar selfies dos meus presuntos na praia, na montanha ou na casa-de-banho e qualquer dia ponho um pezinho no Youtube, quando for para a ilha! 
Já não falta muito nem tudo!
04
Ago20

Esquecida de mim

Rita Pirolita
Tenho uma curiosidade muito controlada e moderada de saber quem me lê mas muita curiosidade desmedida em saber o que sente quem me lê. 
Se são altos, pobres, de olhos azuis ou ruivos, reformados, novos, de meia-idade...Pouco me importa, a alma não é gorda ou magra mas pode ser cheia, vazia ou preenchida e o coração sem querer será sempre uma bomba de sangue, quente e viscoso! 
Quem me gosta, quem me desgosta e se desilude, como é esse processo de arregalar os olhos em frente a um texto do meu blog no écran de cada um? 
Arregalam os olhos de surpresa ou semicerram de raiva, incompreensão, confusão ou indignação? 
Sou assaz social se não me exigirem que o seja por muito tempo ou por imposição, sempre sem compromisso mas se me esquecerem numa ilha deserta de gente nunca mais dou sinais de vida, facilmente me entretenho e me distraio com o mundo que me rodeia, por mais pequeno que seja vejo sempre pormenores diferentes sem limite de imaginação. 
Desenho um mar, pinto um céu ou escrevo, escrevo muito sobre tudo e nada como agora que estou para aqui sem a certeza de querer interagir com os que me lêem ou na senda de apenas os agitar?...
Muitas vezes tento estancar esta sangria de ideias, este turbilhão de inspiração que me desinquieta sobremaneira que não me larga nem deixa em paz.
Se quiserem dizer alguma coisa não escrevam cartas nem façam sinais de fumo é mais prático depositarem na caixa de comentários abaixo...
Se não já sabem...estou na ilha esquecida de vós e às vezes de mim!
25
Jul20

O veleiro e a ilha deserta

Rita Pirolita
O moço gosta de ver vídeos no Youtube de gente que atravessa mares e oceanos em veleiros, gente que vive em lugares remotos e construíu de raiz tudo o que tem, gente que deu a volta ao mundo numa pão-de-forma.
De vez em quando para entremear vê videos de quedas e acidentes! 
Há um grupo de visualizações que aviva os meus sonhos, a dos barcos, passo a explicar porquê.
Suponhamos que nos saía um prémio chorudo do euromilhões, ele ia logo a correr comprar um veleiro, isto partindo do princípio que dividiamos a fortuna e não seriamos burros que nem uma porta como um casal há uns anos atrás que em vez de dividir o prémio ainda gastou um dinheirão em advogados, porque ela reclamava o prémio por inteiro, apesar do namorado o querer dividir e estavam em jogo 14 milhões, se não me falha a memória. 
Ora indo com a coisa para tribunal o dinheiro não ficou disponível até que fosse tomada uma decisão ou seja, tiveram o dinheiro tarde e a más horas e ainda gastaram em advogados que sabendo do caso, esfregaram as mãos, fizeram arranjinho nas costas dos clientes, dividiram os honorários e fizeram-se pagar muito bem, aproveitando a estupidez dos namorados!
Imaginemos que não seriamos tão palermas, se nos saísse o cobiçado prémio, é legitimo que cada um empregasse a sua metade nas coisas que sempre sonhou ter, sendo assim o moço compraria o tal veleiro para viver e eu que sou uma enjoadinha, compraria UMA ILHA SÓ P'RA MIM com um cais secreto para ele atracar sempre que quisesse, no reino da solitude!
02
Jan20

Loucos, artistas nem tanto...

Rita Pirolita
 
Porque  se acham os artistas tão especiais e donos da loucura?...
Sempre me dediquei ao desenho e pintura, já fiz algumas exposições mas daí a considerar-me artista?….
Se não houver quem receba a nossa mensagem é como viver sozinho na ilha. 
Quando crio um quadro, olho para ele e pergunto a mim própria se o poria na minha sala? 
Mostra algum respeito pelas visitas lá de casa. Não se deve esconder a falta de jeito atrás de quadros abstractos.  
Quanto à loucura dos artistas...
Antigamente os artistas não eram loucos, ficavam loucos, mal ganhavam para comer e isso dá cabo da moleirinha a qualquer um.
Hoje em dia os artistas já ganham para comer mas devem andar todos a fazer dietas loucas, viram vedetas alucinadas. 
Não são fenomenais os que se dizem loucos, que ganham prémios, escrevem ou pintam a loucura, que é um estado intransmissível. Os ídolos são aquilo que fazemos deles.
Os loucos não sabem mas estão em constante epifania aleatória
Os loucos não sabem morrer.
O verdadeiro artista é aquele que em qualquer momento da sua vida esteve muito à frente do seu tempo e foi incompreendido.
Ninguém morria se os artistas não existissem mas não era a mesma coisa. 
Os que não fazem faltinha nenhuma, são os intrujas, trafulhas e mentirosos que conseguem vender uma tela em branco por um balúrdio. 
Na loja do chinês são muito mais baratos.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub