Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

23
Jul20

Boucherie vs Delicatessen

Rita Pirolita
A propósito de algo que li sobre as gerações mais recentes chamadas de nem-nem...

Será que querem dizer nem sim-nem não, nem carne-nem peixe, não querem ser nada ou decidir ser algo por mais insignificante que seja? No meu tempo era mais ou sim ou sopas. Nestes moldes se não sabem o que fazer seria melhor ficarem quietos mas como o mundo não pára e por sua força motriz a vida também não, nem sempre para a frente se anda, umas vezes para trás, outras para os lados, para cima e para baixo ou em circulos-espirais, um constante turbilhão galáctico, muitas vezes parece que tudo está na mesma mas está pior. 

Quem disse à humanidade que o progresso era uma condição sine qua non da sua existência, enganou-nos bem e nós deixamos com todo o prazer, sacrifício, seguidismo e alienação, porque para gozarmos da preguiça de nada decidir tivemos sempre a opção válida e tão porcamente humana de baixarmos os cornos e seguirmos o "pastor".

A ilusão que muita gente tem de liberdade, por poderem fazer o que lhes dá na real gana, é tão ou mais castrante quanto mais ignorante alguém for e andar a reagir e não a agir, só para ser diferente ou por imitação, numa admiração das coisas mais estapafúrdias que sendo rituais de vivência e passagem se mostram desprovidos de sentido de aperfeiçoamento, útil para uma evolução saudável que dignifique a vida e não a degrade. 

Ora, neste mundo nunca houve um real sentido de vida, embora o continuemos a fabular com mais ou menos rebicoques, o que sempre deu merda, podiamos ao menos aproveitar para não nos destruirmos dolorosamente às nossas próprias mãos. 

Parecendo tudo isto que é feito de pouca monta, nunca em milhares de anos conseguimos mudar o rumo e por isso me leva a concluir que o mundo mais parece uma Boucherie de mérde, às vezes com um toque ilusório de Delicatessen, outras de açougueiro sanguinário e badalhoco de bairro! 

Continuamos a falar da prostituição como a mais velha profissão do mundo, não foi tudo desde sempre uma troca comercial com meios que justificavam os fins em vez de uma partilha desinteressada e não possessiva, afectiva, moral ou materialmente?

Se não vejamos, em tempos modernos quase todos ambicionam ser milionários ou modestamente querem ter uns trocos para viver, criando conteúdos vazios mas apelativos. Todos sonham em desvirtuar a sua privacidade e quase diariamente venderem o seu corpo-imagem, ideias ou atitudes. Se ninguém conhece Deus também ninguém pode vender a alma ao Diabo, muitas vezes antes esse ecumenismo em vez de ficarmos presos num limbo de modorna, inconsequência e falso viver.

Quão diferente será isto da puta que endurecida ou embrutecida por aqueles que usam o seu corpo, consegue mesmo assim num duro exercício de nervos e paciência manter, preservar ou até às vezes cultivar alguma decência e integridade.

Embora seja difícil e a maioria se perca em finais degradantes, fazem o que podem para ganhar alimento para o corpo que vendem, num ciclo vicioso mas sempre com o objectivo de parar assim que der.

Já os modernaços instagramers, youtubers, influencers, opinion makers, o que seja, sonham em manter-se a fazer macacadas até terem palminhas, seguidores, viewers e ganharem com isso, alimentando o capricho da mimalhice e nunca uma alma encontrada, firme e com corpo, livre de jaulas que impõem a constante mostragem no circo!

Abrem as pernas a toda e qualquer migalha de atenção, não existe menu de desafios, tudo pode ser posto em cima da mesa até ao limite dos nervos ou até mesmo à morte, vendem-se por tão pouco e baixo preço, umas vezes até negativo em bolsa, pela vergonha e declínio de um curto momento ou palavra que arruina o pedestal! Neste aspecto até uma puta tem o seu orgulho e há coisas que não faz e noutras especializa-se!

Quem muitos seguidores tem os mesmos pode deixar de ter e até ganhar haters.

Não mercantilizamos além de sexo, o que julgamos erradamente serem afectos também? O fillho que engraxa os pais para lhe abonarem uma vida de luxo sem trabalhar para ela, os que se esgadanham por heranças de meio-pilim?

Pois é, afinal a profissão mais antiga é afinal praticada por todos nós, em qualquer momento da nossa vida, com mais ou menos luxúria, afinco, intenção e motivação, continuo no entanto a achar que uns sabem melhor o que andam a fazer que outros e ganha o que melhor souber vender a sua banha ou a da cobra!
29
Mar20

Quem vê caras, às vezes vê focinhos também

Rita Pirolita
Não sei se vos acontece mas acreditando que sou tanto ou mais parvalhona que qualquer outro mortal, tenho tendência a comparar objectos e animais que me fazem lembrar determinadas pessoas!
Há pouco tempo andei à procura de umas botas que fossem confortáveis, aliás, todo o meu calçado tem que o ser, até parece que nasci em África e andei quase sempre descalça e agora qualquer sapato me magoa, também não tenho joanetes ou qualquer tipo de micose, apenas tenho uns pés saudáveis mas pouco femininos, feios de tão ossudos que são, tenho pés de figurante de morgue, apenas a cor não é tão azulada mas é pálida, como eu toda me transformei, num ser de pele pálida desde que estou na terra dos coiotes, dos ursos, dos veados e mais outros bichos fofos à distância!
Ora estava eu a dizer que andei recentemente à procura de umas botas que dessem para o dia-a-dia, para caminhada e que fossem bonitinhas também, uma bota versátil e todo o terreno. 
Já as comprei mas para as descobrir comecei a perceber que o lado dos homens 'had much more fun'. 
Lá comprei o número que me servia, para uma patuda como eu, no lado dos homens senti-me uma princesa, por calçar dois números abaixo, já que as formas são maiores!
Mas enquanto andei no início das buscas pelo lado das ladys só me deparei com coisas que apertavam os cascos, com ar de fufa ou com ar de bruxa que só lhe faltava a vassoura e assim surgiu a comparação ali por volta do 2º ou 3º par. 
O moço começou a saga e disse logo, isso são botas à não sei quantas, que é feia como um bode, tem uns olhos pequeninos de morcego e um queixo quase a bater no nariz, entremeados por uma boca de lábios muito finos e sumiticos, a aparência está tão próxima que só lhe faltam mesmo as botas de ar rústico, de atacadores até meia canela, todas esgoiladas e uma vassoura de cerdas desalinhadas, prontinha a voar!  
Há outra comparação que costumamos fazer, de mais longa data, tal como a amiga em comparação com a bruxinha!
Por estes lados, é normal os carros serem todos enormes mas há uns que exageram, então de vez em quando lá se vê passar uma pick-up de rodado duplo atrás, o que a faz parecer uma amiga nossa que tem um grande pandeiro. 
O namorado da altura em vez de dizer que era gorda, era mansinho e dizia antes que ela tinha os ossos largos, quando passou a ex, começou a dizer aquilo que pensava e passou a chamá-la de gorda mesmo!
Por isso quando vemos passar uma destas, lá dizemos, olha vai ali a fulana tal de traseiras generosas! 
Todas as outras comparações são muito corriqueiras, menos pessoais e todos vocês já as devem ter feito, atribuir animais a determinadas carantonhas que saltam logo à vista. 
Já todos nós vimos milhentas encarnações de porco, de cachaço a fazer duas e três dobras de gordura, de nariz de papagaio, de olhos enviesados como os peixes...
O moço a mim, diz que tenho "cara de focinho" de esquilo, por ter um nariz arrebitado e bochecha que se veja para guardar umas quantas avelãs!
Os orientais nos seus diagnósticos pela face, além de lerem tendências e doenças instaladas, também conseguem determinar o excessivo consumo de determinado alimento em gerações anteriores, dizem por isso, que eles próprios por comerem tanto peixe têm feições 'peixivoras', eu espero que noutras vidas não tenha comido muitos esquilos, além de serem uns fofinhos eu sinto que já devo ser vegan faz umas quantas reencarnações! 
Tarde reconheço que os animais me inspiram e as pessoas me esvaziam?!...
Outros casos, são retratos fieis de quem vê caras não vê boa disposição, os chamados cara de poucos amigos ou mesmo cara de cu, que até podem ser muito boas pessoas mas a mim não me convencem nem a chegar-lhes perto. 
Dou apenas alguns exemplos e depois vou-me embora, para não ser trucidada pelos respectivos fãs. 
Dizem que o Mourinho é uma pessoa muito bem disposta...
Com aquela cara de cu?! Duvido!
As mulheres acham sexy aquele ar, que meio mundo lhe deve dinheiro! 
Para mim nem barrado com maionese vegan!
Dizem também que o Tony Carreira é uma pessoa muito divertida!
Enche pavilhões é certo com as quarentonas ressabiadas e encalhadas mas quando dá uma simples entrevista é tão apagadinho, sem brilho ou ânimo, parece que já morreu e esqueceram-se de o meter no caixão! Não se esqueçam é de pôr o capachinho quando o homem morrer!
A Simone de Oliveira, uma referência enorme no panorama da música ligeira portuguesa mas a senhora a quem todos elogiavam a belezura, aos meus olhos sempre pareceu um camafeu e pode ser muito boa pessoa, amiga do seu amigo mas sempre que fala é tão amarga e revoltada, não é uma pessoa que serenou com a idade, está sempre a chover no molhado com a conversa da Revolução e da censura!
O António Sala em novo tinha ar de actor porno e agora tem ar de pedófilo e continuo a dizer o que digo dos outros, se calhar e espero bem que sim, é uma jóia de pessoa!
A Amália Rodrigues em tudo tão diferente da irmã Celeste, que sempre teve um ar sóbrio, sereno e de gente certinha da cabeça. Acredito que a Amália já tenha nascido com aquele ar esgrouviado e olhar vazio e nunca pôde fazer nada mas podia ter deixado de cantar, quando já só murmurava fado arrastado como um bebedolas!
Já o Toy, mostra o que é!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub