Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

09
Ago20

Estou confusa

Rita Pirolita
Nesta fase de grande mudança física e emocional estou confusa como estava na adolescência. 
A menopausa é uma merda e para agravar o mau estar, somos bombardeadas todos os dias com exigências de manter um corpo bonito a qualquer custo e agora até os homens se quiseram meter ao barulho sem ninguém os ter chamado. 
Detesto exercício fisico, rotinas e obrigações, gosto de me mexer muito, não obedecer a imposições e ter a liberdade de ser feliz na parte que me toca fazer por isso.
Não entendo o sacrifício e malefício que são necessários fazer o corpo passar, com dietas de limões e folhas de alface de manhã à noite, choques elétricos, queimadores de gordura, injecções de gordura, bisturi tira gordura, bisturi põe silicone...depois todos dizem que sem esforço nada se consegue e que o sacrifício é proporcional aos bons resultados. 
Que mal fiz eu para continuar a ouvir sentenças bíblicas relacionadas com pecado e vergonha para descobrir o Santo Graal da aparência perfeita à custa de tudo menos ser saudável. 
Cirurgiões que deixam a sua assinatura na obra, fazendo o mesmo tipo de lábios ou mamas em todas as parvas que lá vão. Miúdas de 20 anos que já parecem ter 40 e se vestem como trabalhadoras do sexo reformadas, mulheres que parecem homens de tão musculadas, ratos do ginásio que não se parecem com nada que seja humano. 
Já ninguém ingere comida, todos sobrevivem com batidos e selfies no espelho do ginásio. 
Eu não sou nenhuma Miss mas esta gente faz-me sentir que sou normal, feliz e gostada, no fundo eu existo, já esta gente não sei se pensam quanto mais existirem.
16
Jul20

No silêncio da depressão

Rita Pirolita
Parem lá de lamentar a morte de quem é vítima de si próprio, responsável pela sua prisão e/ou libertação, pelo seu acto de covardia e/ou coragem!

Respeitemos essa liberdade.

 

Ter pena das vítimas do silêncio da depressão, não é mais que ter pena dos que ficam, abandonados ao pensamento da tristeza e forçados a continuar até à sua morte.  

A guerra, a fome, a inveja, a ignominia, o egoísmo, a ignorância também são silenciosas, dolorosas e matam, corroem, consomem, delapidam...

Quantos já não pensaram em se matar ou matar outros? Todos?! Eu já!

Sou ou estou deprimida? Não, nem por sombras mas quanto mais noção tenho da falta de sentido da vida, da inexistência de um Deus ou altruísmo da humanidade, mais plenamente aproveito e prezo, desprezo e volto a adorar, odeio, praguejo, revolto-me, isolo-me, esperneio, gozo, sou feliz e triste.

Só espero fugir da morte nos intervalos do vazio, é isso que faço sem pudor de admitir que sou bipolar, esquizofrénica, equilibrada, histriónica, solitária, rebelde, mansa...

Quando não conseguir lidar comigo ou estiver cansada de mim despeço-me, até lá estou tão entretida com a minha existência neste mundo de merda que rio e choro, amuo e amo, vivo e morrerei!
25
Jun20

No silêncio da depressão

Rita Pirolita
Parem lá de lamentar a morte de quem é vítima de si próprio, responsável pela sua prisão e/ou libertação, pelo seu acto de covardia e/ou coragem!

Respeitemos essa liberdade.

 

Ter pena das vítimas do silêncio da depressão, não é mais que ter pena dos que ficam, abandonados ao pensamento da tristeza e forçados a continuar até à sua morte. 

 

A guerra, a fome, a inveja, a ignominia, o egoísmo, a ignorância...também são silenciosas e dolorosas e matam, corroem, consomem, delapidam...

 

Quantos já não pensaram em se matar ou matar outros? Todos?! Eu já!

Sou ou estou deprimida? Não, nem por sombras mas quanto mais noção tenho da falta de sentido da vida, da inexistência de um Deus ou altruísmo da humanidade, mais plenamente aproveito e prezo, desprezo e volto a adorar, odeio, praguejo, revolto-me, isolo-me, esperneio, gozo, sou feliz e triste.

 

Só espero fugir da morte nos intervalos do vazio, é isso que faço sem pudor de admitir que sou bipolar, esquizofrénica, equilibrada, histriónica, solitária, rebelde, mansa...

 

Quando não conseguir lidar comigo ou estiver cansada de mim, despeço-me, até lá estou tão entretida com a minha existência neste mundo de merda, que rio e choro, amuo e amo, vivo e morrerei!
12
Fev20

Sabedoria da ignorância

Rita Pirolita

Na minha perspectiva, ignorância e estupidez não dão as mãos e nem sempre caminham lado a lado.
A ignorância de q? De não ver TV e acreditar nas mentiras que nos impingem pela casa dentro? De não ter cultura geral, não saber como Portugal foi formado, quantos habitam o planeta, em que ano nos fizeram acreditar que puseram os pés na Lua?...
Mesmo que alguém não saiba estas coisas, continua a viver e muitas vezes feliz.
Os ignorantes estão protegidos pelo tecto de uma galeria de arte naif. 
A ignorância dos antigos em relação aos tempos modernos, deixa lugar ao senso comum e bom senso da verdadeira sabedoria, a popular. 
Os estúpidos além de muitas vezes não saberem estas coisas ou saberem muitas outras inúteis, sobrevivem numa lama que tolda a aprendizagem dos ensinamentos da vida.
Os vícios entretêm o espirito mas corroem o corpo, a estupidez arrasa com a alma e a ignorância iletrada é a essência do infantil sonho, que proteje da malvadez.  
10
Dez19

Na hora de partir

Rita Pirolita
Gente que passa uma vida inteira a aturar filhos e família, à espera de os ter junto ao leito de morte e partir rodeada de quem mais gosta...Ou nem por isso?...
 
Passam uma vida de sacrifício para ter um minuto de aconchego, ou não, no momento em que têm a certeza que já não vão voltar?
 
Prefiro a liberdade de ser feliz sem compromissos ou obrigações. 
Troco uma vida inteira de sacrifícios pela morte solitária e intransmissível...que toca a todos.

Nascer é uma luta solitária e morrer uma partida em solidão, quer se esteja só ou acompanhado.
21
Set19

A liberdade da responsabilidade

Rita Pirolita
 
 
Mais liberdade mais responsabilidade...é verdade, quase todos os dias o sinto na pele, mas só na minha pele, porque alguns invejam a minha liberdade ao ponto de a tentar gerir ou tirar.
 
Gosto de ser livre sem criar mais responsabilidades, assumindo as que vêm com a minha vida, mas alguns invejam o meu tempo e tentam partilhar mais chatices que alegrias porque estou disponível e feliz demais. 

Quem é inseguro torna-se perigoso para a minha liberdade mas cuidado com pessoas massacradas como eu...sabem como sobreviver. 
Quem se sente arrependido e não consegue sair das malhas da vida que criou tenta arrastar quem está são para perto de si para que também apodreça.
 
Seria tão mais fácil não medir consequências nem assumir responsabilidades, não questionar a existência ou o caminho a seguir...Para os irresponsáveis tudo é mais fácil, algo os demite do Karma e cria a ilusão de imunidade e salvação.  

Vou confessar um desejo secreto, gostava tanto de ser loira, não saber que era burra e ser podre de rica como a Paris Hilton!!!
 
Gostava de ser palerma ao ponto de pensar que os cubos de gelo podem entupir a pia...seria tão mais feliz, assim sei que estou sempre insatisfeita.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub