Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

07
Ago20

O Ronaldo não pagou a prestações!

Rita Pirolita
 

Parece-me que andam para ai algumas aves de rapina a usar as crias para segurar os machos! 

Como já se viu que não resulta pela quantidade elevada de divórcios, o que fizeram as mães dos petizes? 
Arranjaram maneira de alienar os filhos para conseguir a sua guarda e poder esfolar a pele dos ex com tudo o que tiverem ao seu alcance, desde pensão de alimentos a roupa, ama, todas as actividades extra curriculares possíveis e imaginárias, pré-escola, ATL, escola, mais caro se for colégio, universidade, mais cara se for privada ufffff...
Se ainda sobrar algum para ir de férias com o novo namorado...óptimo. 
Ainda se podia arranjar maneira de esticar o divórcio até os putos serem independentes, mas eles agora só saem de casa aos 40. É muita fruta, não dá para aguentar!

As mulheres sabem que deixar os ex na penúria chateia, faz moça e tira-lhes a tesão de fazer mais filhos a outras.

Só as ex-mulheres dos futebolistas é que beneficiam à grande com esta atitude. Para já não são parvas e pumba têm logo um ou dois filhos para começarem a pedir este e o outro mundo em nome do conforto dos rebentos. 
Olha o Cristiano Ronaldo o montão de dinheiro que ele poupou, pagou logo à cabeça e não foi na conversa dos bancos, em suaves prestações!
Os futebolistas diferem numa coisa do comum divorciado, além da riqueza andam sempre nas putas, as mulheres sabem mas são pagas mais que o suficiente para não refilarem. Os que não são futebolistas ou outra coisa do género, divertem-se mais quando se separam e se o fizerem enquanto casados, elas põem-lhes as malas à porta.
Queridos habitantes deste mundo que mais parece um penico de tão pequeno, antes de casar e ter filhos, amadureçam as ideias e façam muitos estudos de mercado sempre como cliente mistério. 
Têm tempo de casar até morrer, não havendo príncipes encantados, também não precisam de esperar até tão tarde. Quanto a filhos?...Há tanta criança já parida à espera de ser amada! 
15
Mai19

Jantares de amigos

Rita Pirolita
 
Começo já por informar que nunca organizei nem fui a nenhum jantar de amigos da escola mas tenho relatos que acredito serem muito fidedignos e tenho amigos que encontro de vez em quando, passado muito tempo, é quase o mesmo que os jantares mas sem comida pelo meio, um café talvez e é o suficiente para confirmar a decadência do brilho da juventude, aquisição de gestos lentos, olhos desiludidos e húmidos de tanto abrir a boca, corpo cansado e pernas inchadas, mãos desleixadas e queda de cabelo, mamas grandes e ancas largas, manchas na roupa e cheiro a alcool ou leite bolsado, cabelo oleoso, camisa por engomar ou t-shirt com buraquinhos de fim-de-semana, que o pessoal gosta de andar à vontade...
 
Nos jantares parecem hologramas, projectam o que não dá para esconder.
Eles põem o melhor e único fato que têm, como se trabalhassem num escritório, embora estejam desempregados desde que terminaram o curso, é o fato das entrevistas, elas lá se equilibram num salto alto que não usam desde 10 quilos e 10 anos atrás, disfarçam a dor de pés com um sentar rápido de quem está esfomeada, é maior que a dor de pernas quando passam a ferro durante 2 horas em pleno verão
O espanto e curiosidade começam logo na entrada do restaurante enquanto esperam uns pelos outros. Reconhecer algumas pessoas torna-se tarefa árdua de memória e perguntas ao colega do lado...'Quem é aquela? Nunca a vi tão gorda!' ou 'Grande avião, era a mais feia da turma!...'ou ainda, 'Ele ganhou barriga mas aqueles brancos dão-lhe charme.'
Quando já fizeram o reconhecimento de ADN uns dos outros, sentam-se e começam o jantar de menu e preço pré-combinado.  
Começam a vir para a mesa as histórias dos casamentos falhados, dos divórcios litigiosos, de saídas do vicio da droga e entrada no vicio do alcool, de quem morreu de acidente, overdose ou apanhou SIDA, de quem emigrou, quantos filhos tiveram ou deixaram de ter...
Os divorciados saem do jantar com contactos trocados para combinar encontros, na esperança de saltarem para a espinha de quem lhes escapou na secundária, outros voltam à vidinha tuga e eu nunca porei os pés num evento deste género, tenho desgraça que chegue na minha vida.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub