Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

25
Out20

Fim do Mundo

Rita Pirolita
 
Talvez mais lá para o fim do ano escreva sobre o fim do mundo.
Não será melhor escrever agora??? 
Porque o mundo pode mesmo acabar e é importante que deixe a minha visão e testemunho para alguém ler!
As visões apocalípticas nasceram com a humanidade que se entrega mais afincadamente nesta altura a um comportamento bipolar, que salta entre a esperança e a destruição total, imaginamos cenários de castigo para os maus, temos a firme certeza que temos sido cada vez pior uns para os outros, uns verdadeiros selvagens com os animaizinhos e com o planeta em geral e a expiação destes pecados gigantes será de tal forma brutal que não haverá salvação para nada que mexa à face da terra. 
Vem ai um Deus que nos racha ao meio, um meteorito que parte esta merda toda, um Sol enraivecido que queimará tudo, ou uma órbita terrestre que se desorienta de tal maneira que nos atira borda fora e congelamos ao sair da Milky Way. 
Mas não vivemos ou pelo menos muitos de nós, não vivem um apocalipse diário? De alimentar, vestir, calçar, educar e aturar filhos (eu não), de esticar o ordenado (eu sim), rezando para que os meses caiam para 15 dias em vez de 30? O 31 já é abuso e gozo com os baixos salários!
E antes do fim do ano que pode bem ser o último, andamos loucos a gastar a crédito no Natal, o cartão também só se paga em Janeiro, por essa altura se calhar já não estamos cá e os filhos da puta dos bancos também foram com o catano, os espanhóis é que já não vão a tempo para a troca de prendas no dia de Reis...
Até lá vamos vendo a gorda Popota que substituiu a Leopoldina, porque agora todos temos que nos assumir e ser chubby e descontraído, até é trendy, vamos aturando o berreiro das crianças, a loucura dos pais a forçarem os putos a sentarem-se ao colo do Pai Natal, cujas fotos apenas vão recordar momentos de terror, vamos aproveitando a dissimulada bondade de dar passagem no trânsito ou a raiva e stress da azáfama da silly season!
Aceitamos o paganismo promíscuo da sobreposição do Pai Natal com o Menino Jesus, enfeites foleiros e neve de lata, bonecos de neve de esferovite, aturamos a poluição sonora de músicas com sininhos que picam no cérebro como alfinetes, a dizer mentiras fofinhas sobre ajuda, bondade e paz. 
Bem, a minha sugestão é se o mundo acabar que morram todos a fazer o que mais gostam, espero que seja o amor! 
Eu pelo menos aproveito todos os dias como se fossem os últimos, nunca se sabe e tenham sempre presente as que não se deram por alguma razão são irrecuperáveis! 
09
Ago20

Feministas ferozes

Rita Pirolita
Às feministas ferozes que actuam por ódio aos homens denunciando casos de assédio impossíveis de provar, por estarem cheios de teias de aranha...os homens também são alvo de assédio e pressão em sustentar mulheres que se fazem à riqueza material numa de se rodearem do bom e do melhor em troca de beleza e bom desempenho sexual. Isto não é seduzir, é conseguir o que se deseja dê lá por onde der, sem olhar a meios e aproveitar-se do galanteio para extorquir pessoas que também se põem a jeito e não são parte inocente da coisa!
Que os adultos mesmo que supostamente responsáveis queiram dar a entender que não sabem o que andam a fazer é uma coisa mas como poderão crianças que já não são assim tão inocentes mas também ainda não criaram a capacidade de se defenderem de investidas ferozes e humilhantes de abutres impiedosos, não se deixarem molestar?... 
Será que de repente se esquivaram todos de lutar por causas verdadeiras, esqueceram os abusos levados a cabo por pedófilos disfarçados de padres durante décadas, estupros concretizados e não só sugeridos de milhares de crianças, mulheres mortas por violência doméstica, excisão feminina, violações em massa em locais de guerra tanto de homens como de mulheres e muito mais que ficaria aqui um dia inteiro...
Esses miúdos deram origem a pais traumatizados e calados por vergonha e ameaças, em nome de um Deus que a existir nem devia ser invocado pela boca de muitos. 
09
Ago20

Pensamentos à solta

Rita Pirolita
 
 
Se Deus existisse ia ter uma enorme dificuldade em explicar que vivemos no mesmo planeta e temos a mesma origem!  
Gostava de acreditar em Deus, OVNIS e promessas.
Vejo o mundo a preto e branco para que a minha alma descanse da falsa cor!
A inocência alimenta o sonho e anula a maldade!
Faz por nunca apresentares os teus mamilos ao teu umbigo!
Humanidade desgraçada que ainda não percebeu que o barco é o mesmo e está a afundar! Acordem!!! 
Estou chocada comigo, porque consigo jantar em frente à TV e ver corpos rebentados, sangue e terror, sem que isso me tire a fome.
Portugal está à espera de ser corrido da UE, podíamos agir com dignidade e sair pelo nosso pé de cabeça levantada!
Descobri conhecidos que muito não via e apenas reconheço por foto, porque o perfil que inventaram nas redes sociais é o oposto daquilo que lhes conheço e as pessoas não mudam, o mais que podem é refinar com a idade! São todos pais babados, dedicados à meditação e a espalhar amor, bondade e ajuda a cãezinhos abandonados, caramba sinto-me a única pessoa reles neste planeta, rodeada de gente imperfeita na vida real, os únicos humanos exemplares estão atrás de um écran.
04
Ago20

Ai a Primavera...

Rita Pirolita
Ai a Primavera, fom, fom, fom...

Ai que depois segue-se a canícula do Verão mas ainda está tanto frio para as abelhinhas andarem a picar de parvo em parva!  

Ai as minhas alergias e lá tenho que ir a correr à farmácia comprar os anti-istaminicos genéricos que uma pessoa não ganha para estar doente e falar à fanhoso.

Ai que está tanto frio e os meus ossos já não aguentam! 

Ai que chove tanto e esta humidade dá-me cabo do cabelo mas faz tão bem às unhas e à pele e por efeito colateral acaba com esta seca!  

Infelizmente os caprichos de todos contribuem para algum desequilíbrio climático e quando a inteligência e vontade de aproveitar os recursos naturais falham só nos resta rezar por chuva mas sem inundações, por sol e calor mas que também não queime tudo, por brisas refrescantes mas que não arranquem telhados!

Ainda bem que o tempo é naturalmente imprevisível e não maluco-bipolar-esquizofrénico como as pessoas! 

Paravam logo de se queixar de barriga cheia se fossem metidos num cargueiro, despejados aqui no Canadá e à chegada fossem enrabados por um "enxame de ursos" como saudação de boas vindas, neste sítio desolado onde os Invernos são de 7 meses com médias de 20 graus negativos, os Verões mais parecem Primaveras cheias de mosquitos com lagos onde nem se pode dar um mergulho, mar nem vê-lo e ainda pagarem e bem por tudo isto como eu paguei quando emigrei para aqui mas sem levar no pacote porque já estava farta de ser enrabada por políticos manhosos em Portugal! 

Deus dá nozes a palermas desdentados ou a quem dá vontade de lhe partir os dentes todinhos de uma só virada!
24
Jul20

Os dias da semana são todos f@didos

Rita Pirolita
Este texto é para quem o apanhar e mais propriamente para quem está habituado ao velho e caduco horário de funcionário público com folga católica aos sábados e domingos. 
Deus fez dois dias para descansar ou pelo menos não se fazer o mesmo que se faz nos outros cinco e criou especialmente o Domingo para ir às compras ao Continente, Jumbo ou Pingo Doce. 
A segunda-feira é aquele dia a seguir ao fim-de-semana que nem sempre é de tanto descanso como isso, com miúdos a canseira ainda é maior.
Todos se tentam desdobrar em programas educativos ou ir apenas ao centro comercial mas tudo irrita quando durante a semana já se faz uma coisa que não se gosta ou odeia, ao fim-de-semana já não se tem forças e só se pede que haja outro dia de descanso para descansar dos dias de descanso. 
A segunda é um dia manhoso portanto, um dia de início no purgatório e quando se começa cansado passa a calvário. 
A terça é aquele dia que começamos a ficar convencidos por comparação que o dia anterior foi muito pior, por isso é melhor não recordar o passado, levantar a cabeça, encher o peito de ar, não mandar o patrão de volta para a con@ da mãe dele e continuar a olhar para a frente, porque temos quase a certeza que vamos chegar ao fim do dia de rastos mas vivos.  
A quarta é aquele dia que não fode nem sai de cima, voltar à segunda nem pensar, o melhor é continuar a caminho do fim-de-semana que quando menos se espera nos cai em cima com mil e um programas congeminados mas nunca combinados a ponto de se concretizarem, a única coisa que se consegue muitas vezes é um esfreganço no sofá, de pijama, pantufas, batatas fritas e filmes que param o cérebro!
Na quinta já começa o empolgamento dos dois dias mais desejados, passa num ápice e quando menos damos conta entra a desejada sexta, com uns copos à noite.
Às sextas anda tudo de cabeça no ar, atafulha-se e baralha-se e na segunda logo se vê e resolve.
O sábado se acordar lindo de morrer em vez de irmos passear na praia, pensamos logo em enfiar os cornos no centro comercial, se estiver chuvoso e mal encarado é o pretexto perfeito e mais que justificado para também nos enfiarmos no centro comercial e atafulharmos o bandulho de hambúrgueres e Coca-Cola ou aproveitamos todas as desculpas e mais algumas para obedecer à preguiça, não que a nossa mente não se esforce por viajar de corpo lampeiro mas imaginário-volátil em CrossFit´s, jogos de ténis, partidas de Futesal mas tudo o que conseguimos fazer é olhinhos ao sofá e à TV e rendermo-nos àquela manta ranhosa que já anda a ameaçar lavagem desde o inverno passado. 
Se calhar depois do jantar, m pé de dança que a noite é uma criança e o domingo é fodido de ronhice mais que o sábado! 
Vamos a sacudir a velhice dos ossos e tentar aguentar uma noitada como há anos atrás para nos sentirmos ainda disponíveis no mercado! 
No domingo acorda-se por volta da hora de almoço com uma dor de cabeça de 20 num corpo de 40, tomamos um chá, olhamos para o tempo e mesmo que não esteja muito mau nós estamos de rastos seja para o que for, por isso é melhor aceitar o convite de todos os domingos e ir almoçar a casa dos pais, não se cozinha nem se tem trabalho a arrumar pratos e talheres. 
Sentadinhos à mesa em estado letárgico com a mãe a perguntar se estás doente de 10 em 10 minutos e tu a dizeres que não mas dás conversa com o blá, blá, blá de sempre, que o domingo é um dia que provoca nostalgia porque em menos de nada a segunda torturante está aí e o domingo foi criado não para descansar mas para sofrer por antecedência com a pesarosa segunda. 
No fundo todos os dias são uma merda porque são vividos na eminência ou desejo de terminarem e passamos assim o tempo a projectar e ansiar o dia seguinte!
21
Mar20

Spirit in the Sky

Rita Pirolita
Altamente recomendável ler este texto ao som da "minha música", é só clicar no video abaixo! 
O moço deu-me cabo da cabeça.
Além de ter mais roupa que eu, é um viúvo antecipado, veste quase sempre de negro.
 
Antes de irmos para uma homenagem fúnebre a uma amiga nossa, que se passou para outro lado qualquer que não este, pediu-me em tom de adolescente desesperado que o tinha que ajudar a escolher roupa e que não tinha quase nada para vestir, armado em gaja. 
Tem péssimo gosto para combinar cores e padrões, neste caso só tinha o preto como escolha e não havendo nada na lavandaria, tudo o que tinha estava disponível.
Já lhe disse que se morrer antes dele, não quero ninguém vestido de negro, só para contrariar a sua viúva indumentária, bem pode ir com bolas e riscas que eu não me importo, não vou ver mas se pudesse até me ria!
Vistam-me de branco ou rosa, dancem ao som brutal desta música e espalhem as cinzas no mar!
I'm an atheist but maybe if someone played this in church, i'd be born again!
 
 
Esta nossa amiga morreu de uma espécie de cancro raro que provoca aparecimento expontâneo de tumores em qualquer parte do corpo, podendo estar numas alturas adormecido e logo a seguir surpreender. 

Viveu mais tempo que os médicos tinham augurado. Algumas vezes fui visitá-la, inclusive no hospital, nunca lamechas, enfermeira de crianças, fazia parte do coro da igreja local e uma das vezes perguntei-lhe se acreditava em Deus e ela respondeu-me a sorrir, "tem dias!"
A cerimónia foi simples e como era de esperar, preparada por ela própria com o padre da paróquia que a acompanhou.
Apesar de eu não acreditar num Deus feito à nossa imagem e num livro escrito pelos homens, deixei-me envolver pelas suas palavras deixadas em discurso, foram de uma sinceridade, teve ela tempo de sobra para planear as exéquias e pensar a morte. 
Estive o tempo todo a conter as lágrimas, porque detesto chorar, choro muito pouco e então à frente de alguém para mim é uma vergonha mas a determinada altura não me contive e pensei eu que até daria uma boa carpideira profissional. 
Projectaram fotos que marcaram momentos de uma pessoa que estava sempre a rir, seguido de comezaina nas catacumbas da Igreja, depois do aperta-mão aos familiares mais próximos, já eu via gente com pirâmides de comida em pratos de papel, sem uma cervejinha ou tinto a acompanhar. Está-se na casa de Deus e aquilo de transformar água em vinho foi só para atrair crentes e vender mais Bíblias.
Não me levem a mal mas eu tinha acabado de sair de uma cerimónia de contenção de lágrima e depois espetam-me com mesas corridas, a transbordar de comida e jarros de limonada...tenham dó, a meu ver não fui à Igreja neste dia para me empanturrar de sandes com maionese, haja respeito e recorde-se a defunta num sítio mais descontraído, uma tasca por exemplo, a bem ver, se as houvesse por aqui, não havendo que fossem todos comer a casa! 
Aqui um funeral já é um balúrdio, ainda ter que dar de comer a gente lambona...Não me parece bem! 
De qualquer maneira a pessoa que se finou, sabia que esta comezaina se ia passar, fazendo parte da tradição por estes lados das américas nortenhas.
Alheia aos hábitos dedicou umas breves palavras escritas aos que estariam presentes neste dia, deixou a ideia que à altura que estivéssemos por ali que por acaso até foi no St. Patrick's Day, o seu próprio dia de aniversário, já ela estaria num sitio tão maravilhoso, que nunca poderia ter imaginado ou sonhado em vida! 
É assim que também penso, como é que a morte pode ser imaginada em vida? Não pode, nem eu quero. 
Se for muito bom do outro lado que me surpreenda, se for muito mau ou nada, nem quero saber! 

PS - O moço para castigo por me ter chateado logo de manhã, ficou com uma bela dor de cabeça ao fim do dia.
Eu calculo que deve ter sido também da emoção, embora se tenha feito de forte e dito que foi de ter conduzido durante 2 horas! Homens...
28
Fev20

Fogo-fátuo

Rita Pirolita
Será que acredito que existo?

Sempre senti que o conhecimento já veio agarrado a mim desde o momento da parição mas a existência sempre teimou em afastar a realidade. 

Sinto-me num corpo desalmado, que flutua e vê de fora por dentro, que julga a justeza de seres alheios que tenta expiar os males do mundo como um redentor que sofrendo as dores de outros, purifica e alivia quem em desespero de guerra e doença luta por ficar vivo. 

Será que é assim tão importante ficar por este mundo o máximo de tempo que conseguirmos a fintar a morte? 

Quase todos acreditam noutra dimensão mas ninguém nunca teve confirmações do além a não ser inventadas, nunca nada vem de luz divina fora da nossa imaginação. 

Que Deus tão fogo-fátuo que vive no nosso meio, inventado à nossa medida e nos abandona na morte, quando o deixamos de pensar. 

E se não acredito em mundos divinos e sim num Universo matemático, porque me sinto fantasma desta terra, observadora a planar por cima de catástrofes e a chorar da pena que sinto do sofrimento que não acaba, pela recusa do simples e Belo, que a humanidade sempre teve de graça mas nunca aproveitou até hoje?...
01
Jan20

E o Homem criou Deus

Rita Pirolita
E o Homem criou Deus para se desculpar e vitimizar!
A religião é perversa, foi criada para limpar o mal que já sabíamos ser e ter de antemão em nós. 
Invoca-se Deus para perdoar o mal que já está feito. 
Se fossemos alguma coisa de jeito o mal que surgisse era assumido de tal forma que nos responsabilizávamos a ponto de o corrigir e não perpetuá-lo, pagando guerra com guerra ou violência com violência! 

Não há um Deus que castiga e julga e em seu nome tudo podemos fazer mas todas as acções têm uma reacção e nada se evapora, tudo é deste mundo, ou acham que o simples facto de porem gasolina no vosso carro, por causas tão nobres como ir trabalhar para alimentar os filhos, vos demite da culpa das guerras nos países do Ouro Negro?

Acham que se podem vitimizar, dizer que não têm medo e combater o terrorismo com homenagens de velinhas e  limitando as comunicações e divulgação de imagens dos ataques??? 
As vidas na Europa, valem mais que no resto do mundo??? O sofrimento de ver familiares a morrer, é maior na Europa??? 
Os que sempre viveram rodeados de pobreza e guerra e nunca conheceram vida melhor, estão por isso habituados a ver morte e fome e não ligam tanto e ultrapassam melhor???

Os que mataram foram abatidos, nunca sentirão a culpa de matar, apenas sofrem uma bala de julgamento rápido e eficaz!  

Se culparmos os políticos que elegemos por trocarem armas por petróleo, não temos nós também que assumir a vergonha dessa hipocrisia e ganância???

Deixamos que os jornalistas nos convençam e criem a desordem, para desviar a atenção com notícias encomendadas! 
Que a Europa está a ser invadida por Árabes terroristas, para legitimar a continuação das guerras, que  na América, negros e brancos não se gramam, lançando apelos e fazendo manifestações com membros infiltrados, pagos para espalhar a confusão. Ao empolar o racismo, fazem nascer ódio onde ele não existe, quando na realidade os negros são assassinados na sua maioria por negros e os brancos por brancos. 

Apelidamos os que se fazem explodir ou atropelam, de ignóbeis, quando os nossos filhos nunca viram a família morrer na guerra. 
A maioria dos pais demite-se do  importante trabalho de educar, depositando essa responsabilidade em igrejas e escolas com doutrinas redutoras de alienação, que controlam e manipulam o pensamento e mentem no que ensinam.
Ou pensam que os vossos filhos criados no conforto do ar condicionado, não são facilmente recrutáveis por um futuro incerto e vazio para a dependência das drogas, para matar e roubar em nome do Deus da desresponsabilização!

Se o Homem não tivesse imaginado deuses tínhamos a consciência do equilíbrio e não acreditaríamos numa vida  justa depois da morte, porque essa já existiria aqui na terra! 

Somos crianças mimadas, partimos os brinquedos, escondemos os cacos e pedimos por mais para destruir! 
O Universo não é uma dádiva humana infinita mas a transformação é ilimitada e ensina, nós é que nunca quisemos aprender! 
A facilidade da destruição aliada à felicidade da ignorância, trazem os resultados mais atrozes!

A verdadeira Biblia do Homem está a ser escrita à revelia da Bíblia dos Contos de Fada, numa tradução incompreensível!
28
Dez19

Virilhas assadas

Rita Pirolita
Conhecem aquelas pessoas que fazem tudo para mostrar que apesar de já serem velhas ainda têm muita genica, estão ali para as curvas, mostram aos mais novos com quantos paus se faz uma canoa, no tempo delas é que era trabalhar no campo à séria e fazem-se muito activas porque têm um medo da morte que se pelam, quando se apercebem que estão mais perto da machadada final???  
 
Conhecem aquelas outras, que apesar de estarem gordas que nem texugos vão fazer caminhadas de um dia pela serra, sem preparação alguma ou dieta de um ano pelo menos, e ao fim de 10 minutos já têm o interior das coxas em carne viva, as virilhas assadas, um imenso ardor no rego do cu, suor a escorrer em bica debaixo das mamas e em sítios mais estranhos como os refegos das costas na zona dos rins???
Ao fim de 15 minutos arfam como se não houvesse amanhã e não há por aí a dar com um pau, desfibriladores pendurados em árvores que salvem qualquer indicio de ataque de coração por excesso de gordura naquelas veias...
Já me estou quase a vomitar com o cenário que eu própria imaginei. 
 
Espero que este nojo me acompanhe até esticar o pernil e como tenho quase a certeza absoluta que Deus não existe, só peço que a minha cabecinha me livre e guarde de andar  por aí nestes preparos!
28
Dez19

Psicologia do meteorito

Rita Pirolita
 
Os psicólogos e outros terapeutas da cachola, só deixam de meter medo e de nos passar atestados de maluqueira, quando reconhecemos que são dispensáveis na nossa vida pela ineficácia das sessões e tratamentos. 
Não são os próprios terapeutas que passam a vida a dizer que o paciente é que tem que fazer o seu trabalho interior? São pagos só para nos ouvir e ainda temos que fazer o trabalho todo?... 
Não frequento estes senhores porque já não tenho cura e ainda os punha mais malucos do que o que costumam ser, no entanto a minha questão é, os padres desabafam com as beatas e as beatas com os padres, os advogados só falam com o Diabo e os terapeutas do vazio do cérebro? 
Se eles próprios sabem que a crença em Deus é fruto da nossa imaginação para que não fiquemos frustrados e perdidos neste mundo, com esperança de um dia dar uma dentada na cenoura à nossa frente...Com quem desabafam eles? Não é possível armazenar tanta maluqueira de tanta gente? Levam para casa e põem na lata das bolachas?... Todos os dias estariam comidas, é sabido que os antidepressivos dão muita fome. 
A conclusão mais lógica é que não ouvem nada do que dizemos e dão a desculpa do sigilo profissional, que a informação fica no consultório, bláblá, blá...pudera, entra por um ouvido e sai por outro! 
Eu prefiro que me chamem maluca, com a idade adquiri uma sapiência que tem vindo a apurar, que me faz sentir mais liberta por saber que a vida não faz sentido nenhum, nem temos missão alguma. 
A resposta à questão se estamos ou não sós no Universo? Até agora não aqueceu nem arrefeceu a vidinha neste planeta de fome, guerra e miséria. 
O que somos e fazemos é tão vulnerável à destruição de um simples meteorito que nos caia em cima e acabe com tudo num segundo.  

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub