Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

22
Jul20

Freak show

Rita Pirolita
 Hoje fui ao centro comercial e deparei-me com uma demonstração de pole dance e o que mais atraiu o meu olhar foi a compleição física da moçoila que se empoleirava no varão. 
Embora pareça que não penso muito no assunto e que me estou a borrifar, a verdade é que vou falar outra vez do mesmo, a gordura que se agarra ao corpinho. Esta menina era muito alta e graças a uns calções curtos mostrava umas pernas volumosas carregadas de celulite, pareceu-me que o peso seria um impedimento a movimentos fluidos, mas  lá confiançuda era ela.
Fiquei a ver o tempo suficiente até me sentir uma voyeur depravada e desapareci dali. 
Fui para casa a pensar, quem dera a muita gente e a mim também ter aquela segurança.
Iniciamos a vida com corpos que com o tempo crescem, aumentam, criam curvas, saliências, volume, esticam, encolhem...
Uns fazem dele quase tudo o que querem, outros escravizam-no com dietas, escondem estrias e banhas, expõem magreza. 
Ele há mulheres peludas, homens barrigudos e carecas, deformações, acidentes, louros, baixos, gordos, altos...
O que parece isto? Um freak show com entrada grátis que saiu para desfilar pelo mundo! 
14
Jul20

Natural desnaturado

Rita Pirolita

Quantas vezes nos indagamos como se distinguem ou reconhecem os orientais ou negros uns aos outros? 
Uns com olhos em bico sem expressão de tristeza ou alegria, outros de nariz largo e lábio grosso, para nós são todos iguais mas eles distinguem-se e dizem que o branco é que é todo igual.
Não sei quem tem razão no ponto ou golpe de vista, não consigo ser de outra raça além da minha mas consigo perceber que em última instância, além de homens e mulheres, pretos ou brancos, somos todos humanos cada vez mais a fazer esforços desumanos para aceitação dos monstros em que nos tornamos. 
Com tanto avanço tecnológico, pensamos nós que somos mais civilizados, gordos ou deficientes, fruto dos venenos que criamos para consumir.
Nenhum de nós nasce a fumar ou se um animal nasce mais fraco, é entregue à decisão da natureza. 
Evolução e progresso não correspondem a mais civilidade ou respeito pelo equilibrio natural, correspondem sim e muito mal a contrariar o fluir, a domar o natural, a desfigurar, a tornar aberrante. 
Nenhum animal no seu perfeito não-juizo terá tatuagens, carros caros, mansões e trabalho para se cansar. 
Passamos do suficiente à sobrevivência para o excesso e desperdício. 
Não quero eu dizer que se matem os que não conseguem lidar com a competição desenfreada, já os mais inocentes são indefesos que baste mas a questão é, já algum dia vos passou pela cabeça que um elefante é barrigudo ou uma orca apresente refegos de gordura, uma baleia possa ter celulite ou mesmo que os pinguins podiam gostar de fumar mesmo não tendo pulmões para tal???

31
Mar20

O sexo sem hu(a)mor não tem tanta piada!

Rita Pirolita
Vou falar de sexo com o pudor que merece da minha parte ou seja, nenhum!
Não precisam de comentar ou expor o vosso comportamento mas vejam lá se não sentem também um pouco do que eu sinto. 
Sempre me intrigou o seguinte, filmes românticos, eróticos, de suspense, policiais, de zombies, vampiros ou até canibais, parece que agora não há género que não tenha que enfiar no guião como condição sine quo non, uma cena lá pelo meio de pirueta em vale de lençóis, no elevador, nas escadas, é onde calhar, nunca se pensa em DST's, preservativos ou mesmo tirar as collants e calças, tudo é penetrável, até a roupa. 
Ora bem, estão a ver aqueles filmes em que na cena quente ela é filmada em slow motion com os cabelos ao vento em posições sem refegos, celulite ou mama descaída, tudo é perfeito e rápido que nem coelhos, elas surgem na cena seguinte de roupão ou com a camisa dele enfiada à porcalhona desleixada mas maquilhada que nem Bela Adormecida e com o cabelo sem pintelho a despontar fora do sítio, tudo arrumadinho mas com um olhar de badalhoca, que só Deus sabe e o gajo que esteve com ela na cama!?
Estão por outro lado a ver os filmes que são uma sátira a estes? Em que ela na cena sensualona cai da cama, parte um pé, entala os dedos na mesinha de cabeceira ou aparece o cão dele com um olhar que a intimida e envergonha e junta-se à cena, não, corta, isto já sou eu a delirar! 
Pois, eu sou mais inclinada para estes lados, para este tipo de tragicomédia, não que já não tenha tentado fazer de boazuda, sempre me foram dizendo que sou gira e devia explorar mais a minha faceta sexy, que segundo todos os homens, todas temos. 
Sinceramente nunca me senti assim, prefiro pensar em mim como alguém com graça e piada, de ar divertido de quem está bem com a vida, a nível fisico a imagem que penso transmitir é de alguém com uma postura pragmática, porte mais para o atlético, calço o 41 e sendo alta posso dormir de pé como as galinhas, é sempre o que me dizem para serem simpáticos e não desagradáveis ao confirmar que de facto sou patuda, tenho umas mãos enormes, embora seja proporcional, isto não é de todo o cumulo da feminilidade e delicadeza, por mais que tente não parecer um elefante dentro de uma loja de cristais! 
Ora bem na senda de tentar descobrir alguma coisa em mim que os outros viam mas eu não queria admitir, tentei em algumas alturas forçar-me a ser sensual, em câmera lenta e tudo, confesso, não deu o resultado esperado, saiu mal, deu merda mas fartei-me de rir, não sendo a única a ser contagiada pela cena, quem estava comigo também confirmou, que estávamos lá para foder e rir se assim fosse o caso e houvesse oportunidade e não para andarmos a brincar aos cowboys, a esconder-me do Índio que me quer dar com a pena na moleirinha para castigo ou fazer-me cócegas nos mamilos como tortura. 
Por falar em personagens de filmes, nem me queiram imaginar vestida de enfermeira put@ e ele com arreios de cavalo, porque se não aí é que morro de riso e não fodemos! 
Ainda mais, detesto lingerie com fitinhas, botões, lacinhos, rendinhas e outro tipo de tirinhas, em vermelho e preto ainda pior, não vai com a cor dos meus olhos. 
Detesto que tentem impor celebrações como o dia dos Namorados, lembrar o dia em que o conhecemos, celebrar a primeira queca, a primeira semana, mês, trimestre, meio ano ou ano...arre, não!
Detesto flores empinocadas, então aqueles arranjos de florista não têm piada nenhuma, nunca consigo distinguir um ramo de festa de um para funerais.
Não gosto que arranquem flores em geral, deixem ficá-las no jardim que são mais bonitas e mantêm-se vivas por mais tempo. 
Pétalas de rosa e velas, suporto numa massagem, se for oferecida tanto melhor e como estou de olhos fechados também não vejo as paneleirices da decoração.
Por outro lado sempre achei que as minhas colegas de escola na altura das descobertas e não era do caminho marítimo para a Índia, romanceavam e mentiam muito sobre a cena, quando descobriam que para engravidar não é preciso saber foder, é só preciso foder...já era tarde e que além disso para foder não é preciso amar ou andar em busca do amor nas cavalgadas, também só é preciso foder! 
É óbvio que se uma pessoa encontra alguém com quem se dá bem, que existe aquela química, como costumam dizer os entendidos desses subterfúgios da fod@, tem mais tempo de descontraidamente ir descobrindo as teias do prazer e explorar afectos, não os beijoqueiros do Marcelo, valha-me Nossa Senhora da Espuma aos Cantos da Boca, kanoije!
Pronto, já perceberam por esta altura qual é a minha visão e verdadeiro comportamento incontornável que tenho e tanto me caracteriza, de me rir de tudo e ter prazer ao mesmo tempo. 
Não se resumirá também o amor a um animalesco desejo, bastante humor à mistura e algumas dores de corpo pela ilusão e boa vontade, de em determinada idade insistir em fazer posições de há 20 anos atrás, dentro do carro já nem se fala, ou inventar novas posições que não dão em nada, a não ser em torcicolos e quedas mais ou menos aparatosas?!...Mas nada nos pára! 
29
Mar20

Adolescentes

Rita Pirolita
Desde que vivo na terra dos ursos nem uma vez por ano tenho ido a Portugal mas das poucas que lá ponho os cotos, apercebo-me de algumas mudanças, se não muitas, umas mais profundas e importantes que outras. 

Hoje vou falar de modas, fúteis e vazias qb para a minha bagagem mas que no entanto não me passam assim tanto ao lado, porque através delas vejo a postura e comportamentos de mais ou menos à vontade e pouca ou muita convicção de papéis. 

Se calhar vou cair na comparação de dois países muito diferentes mas que neste aspecto se estão a aproximar no mau gosto.   

Não poucas vezes já vi criticarem os calções nalgueiros que muitas adolescentes tugas agora usam no verão com a as bordas à mostra ou até mesmo no inverno com sugestivas collants de caveiras, corações, estrelas, folhinhos, rendas e outras coisas mais, que eu não estou muito por dentro disto e detesto usar collants.

Ora deste lado do mundo mesmo quando o frio aperta as adolescentes de hormonas reprodutoras aos saltos e acne selvagem, não se acanham e mostram o que têm, diga-se de passagem muitas vezes não é agradável de ver mas elas lá se pavoneiam em grande estilo convencidas que o mundo é uma passarela de modelos jovens mas já deformadas de gordas, com cochas que parece vão rebentar de gordura, rabos mal amanhados, banha na cintura e mamas de 10 filhos. 

A maquilhagem de 3 quilos em cada bochecha pelo menos, acompanha o mau gosto da vestimenta e lá vão elas pela frescura, seguras mas não formosas!

Eu pergunto-me.

Serão as mães a dar o exemplo ou incentivo?

Serão as jovenzitas que se querem afirmar e saem pela porta dos fundos sem que a família veja ou sequer imagine os preparos em que saem à rua?

Fazem a minima ideia da imagem que transmitem, se sim que olhares querem atrair? Os indiscretos de choque com a deselegância ou os de admiração com a sobriedade?

É claro que de sóbrio estas meninas não têm nada.

Percebo que se queiram afirmar e fazer notar, estão a crescer e a descobrir o que faz o mundo transbordar de tanta gente parva e inútil, o sexo, a sedução, o engano, os arrufos de paixões, as experiências mais más que boas, as DST's ou o uso de preservativo sempre. 

Os meninos, quanto mais ar de janados e sebosos tiverem mais apreciados são pelas aprendizes.

Finalmente chegamos à questão fulcral que deu origem ao texto na minha voluntariamente pouco esclarecida cabeça, quanto menos souber sobre estas coisas menos confusão me fazem e menos ligo mas neste cu de mundo é difícil alhear-me deste cenário porque pululam ao virar de cada esquina, desde velhas a novas com trasnparências e apertos de celulite que até dói olhar! 

Deixo as minhas questões que não quero ver respondidas, apenas me divirto a fazer este exercício. 

As adolescentes anseiam ter a tal profissão? 

Treinam bem que se fartam mas nem as verdadeiras se vestem tão mal e disfarçam melhor quando não estão de serviço. 

As roupas do dia-a-dia podiam ser um pouco menos de beira de estrada, na dúvida o preto fica sempre bem sem maquilhagem, pestanas postiças ou unhas de gel, lavadinhas, penteadas e perfumadinhas estão sempre bem e discretas para uma simples tarde às compras no centro comercial com as amigas, que isto é bicho que não passa sem comprar um farrapito pelo menos uma vez por semana!  

 

 

 
06
Dez19

Incongruências

Rita Pirolita
Porque tanta 'boa moça' brasileira e das Américas latinas, aparece em selfies nas redes sociais, com corpos de menina, já a braços com uma ou duas crianças, orgulhosamente apresentadas já em poses exibicionistas, numa relação aberta com um jovem igualmente imberbe, em trajes de terras quentes com calções a exibirem nádegas, pernas de subnutrição e braços escanzelados cobertos de tatuagens, umbigo furado, língua de fora a exibir o piercing, arames nos dentes, com sorriso aberto de lábios cheios sabe-se lá com quê, alusões a maconha que circula todos os dias, maquilhagem apalhaçada, rosa choking misturado com verde selva...Senhoras gordas, inchadas, intumescidas de arroz com feijão e muita cerveja, de 35 anos que mais parecem ter 60 e querem aparentar 18, com pechisbeque de mau gosto ao estilo Kardashian ou Ana Malhoa, unhas de gel de quem não lava louça e come do tacho, peitos enormes em blusas para adolescentes, calções apertados a esborrachar a celulite, sandálias douradas com o dedão a tocar o tapete persa Made in China.  
Os cenários são tão variados quanto assustadores, uma rua de bairro em terra batida, com esgotos a céu aberto, uma sala que serve de cozinha, casa-de-banho e dormitório não sei para quantos, uma torneira que dá para uma cama, paredes em tijolo à vista e alguns azulejos brancos ou pirosamente floridos e misturados, bacias e baldes por todo o lado, a apanhar água ou a fazer de vasos improvisados. 
Desculpem, mas não consigo digerir tanto kitsch nestes cenários, sem me questionar...o que é que não bate certo nisto tudo? Ou se calhar bate tudo certo...
Ainda bem que a democratização das redes sociais e é pena que tenha só ficado por aí, tenha conquistado as almas cheias de mau gosto, mais longínquas e desfavorecidas em beleza e riqueza...mas gostava de não ver algumas coisas antes de morrer e mais ainda o que virá!  
Todos devemos sonhar e não ter medo de mostrar para quem nos queira botar uma olhadela mas se a vossa ambição é serem vedetas de bairro, fiquem por aí, porque as verdadeiras ainda fazem pior figura!
Descubram as diferenças...



22
Set19

Modelitos

Rita Pirolita
De vez em quando dou uma espreitadela às páginas dos famosos, dos menos famosos, dos que querem ser famosos à força, dos que são famosos pelas piores razões e nestes incluo os dos reality shows, más apresentadoras, cantoras e actrizes e acabo também por bisbilhotar gente da altura da escola, amigos recentes e por ai em diante. 
Garanto que as surpresas são imensas, esfrego e esbugalho os olhos de incredulidade pelo rumo que algumas vidas parece que tomaram e digo parece, porque quase nada é genuíno e muito menos nobre nestas amizades cibernáuticas.
 
Descubro que uma amiga que era porta-estandarte do pragmatismo e das ciências e cuja ideia mais sonhadora que tinha na vida era apaixonar-se por alguém rico e bonito, se dedica agora a escrever textos esotéricos, não diz ainda que fala com Deus como a Alexandra Solnado mas simpaticamente já a trato no meu intimo por bruxinha. 
Realmente os indícios já lá estavam quando há muitos anos, para ai uns 15 pelo menos, me ofereceu um livro sobre linhas da mão e interpretação da grafia, com a exigência encapotada de no final da minha leitura lhe dar uma consulta de graça, já que esta pessoa era, se calhar já não é, a maior bota de elástico, incapaz de gastar o seu abastado ordenado de engenheira numa consulta daquele tipo com um profissional encartado da banha da cobra, além da exposição que isso lhe traria ao mostrar que até se interessava por essas coisas menos terrenas, que bem contrariam a exatidão das ciências.
 
Descubro pessoas que publicam textos que não são da sua autoria, textos bonitos em jeito de sermão, altamente proféticos e filantrópicos mas que são o oposto das acções que lhes conheço na realidade.
Muitas vezes fala-se mais daquilo que não temos e precisamos, confirmo...há tanta falta de juízo! 
 
Aquelas que publicam fotos quando estão bem maquilhadas como se acordassem assim naturalmente, na casa da Aroeira, têm um ou dois cães, um gato, um ou dois filhos, um casal de gêmeos é mais que perfeito, um marido que nunca aparece nas fotos que partilham mas imagina-se implícito naquela vida maravilhosa e falsamente equilibrada e feliz, sorrisos rasgados a mostrar os dentes branqueados, óculos de sol de marca cara e espero eu original...já agora. 
Publicam frases dignas de um Mahatma Gandhi acompanhadas de fotos exclusivas e actualizadas todos os dias, os telemóveis da nova geração são exemplo de eficiência e rapidez para estas pessoas que dizem trabalhar muito mas que mesmo assim arranjam tempo para tirar fotos, escrever frases lindas e ainda responder a todos os comentários de bajulação com bonecada que até ferve e borrarem-se todas em "mil beijinhos, adoro-te titi, love you sis", enfim...  
Isto deve fazer o ego inchar tanto que qualquer dia rebenta e espalha merda por todo o lado!
 
Os que não conheço pessoalmente, só têm aquilo que merecem. O objectivo é serem conhecidos o mais rápido possível e assim num período muito curto de ribalta sentirem-se amados e senão fosse escarrapacharem tudo o que fazem, não teriam a experiência de ter uma vida quanto mais amigos, mesmo que tão falsos como eles. 
Algumas queixam-se que falam mal das suas maminhas de striper mas que não as incomoda porque isso é só inveja. Boa sorte, até caires de fuças ao chão e rebentares o silicone!
 
Actrizes e apresentadoras que têm o Face pejado de fotos descaradamente inocentes a gozar o sol, a trabalhar com os amigos de cena, que são amigos da onça, não conhecemos nós o mundo do espetáculo? Qual ninho de víboras em competição feroz porque o país é pequeno demais para tanta falta de talento! 
Também digo uma coisa, nunca achei saudável ter amigos do peito no trabalho, nunca dá certo, soa a falso e só por conveniência ou comodismo, nada mais. 
Fotos com a cara encostada ao focinho do cão ou do gato ou da sobrinha, sim, estas estrelas não têm filhos porque ainda não encontraram quem lhos quisesse fazer e ajudar a criar, por isso tiram fotos com os sobrinhos ou primos para mostrarem que têm familia ou com os animais de estimação para escarrapachar na cara de quem os segue "olhem como estou com a melhor companhia do mundo, sincero no amor e dedicação, estou só por opção, não porque tenho um feitio de merda e acho que sou famosíssima, intocável e por isso não mereço estar com um qualquer sarrabeco que não seja tão ou mais famoso que eu." 
Atenção, eu gosto muito de videos de gatinhos, cãezinhos e criancinhas, mas sou contra a exploração da sua imagem, tenho dito! 
 
As mais novas que têm um corpo giro...são o cumulo, postam fotos, "olha eu no CrossFit, olha eu na dança do varão", que passou de actividade putéfia a animadora de maridos apáticos com a monotonia de ter uma gorda em casa todos os dias à sua espera e agora finalmente passa a tão bem reputada modalidade, não de entretenimento mas de desporto capaz de criar corpos de sonho. 
Não percebem que tiraram a piada às acompanhantes ilícitas e badalhocas? Já estou a ver qualquer dia o varão fazer parte dos jogos olímpicos e quem sabe paralímpicos. 

Estes corpos de famosinhas que têm metro e meio e por isso não podem desfilar na passarela, desfilam o rabo na praia em poses de modelo de calendário de oficina, de dedo na boca, a comer gelados com goji ou bananas que complementam com os igualmente "saudáveis" batidos para queimar gorduras, que arruinam o coração, fígado e rins. Para quê viver longo tempo com um corpo normal e ajustado às mudanças da idade, quando em poucos anos posso deixar uma boa imagem para o mundo e morrer sem chegar à idade da reforma com um rabo de miúda de 15 anos? Não correndo o risco de ficar na lista de espera para um transplante de fígado ou agarrada a uma máquina de hemodiálise.
 
Os estilistas que são quase todos gays não gostam de mulheres, por isso as fazem desfilar o esqueleto em roupas que pouco ou nada favorecem as curvas femininas. 
São estimulados comportamentos doentios nos homens ao ponto de os fazer acreditar que desejar mulheres adultas com corpo de jovens ou mesmo jovens que têm idade para ser suas filhas, lhes retira anos de cima e os faz sentir com 20 outra vez, quando em todas as idades temos um corpo diferente que deve ser cuidado.
 
Nem todas podemos ser Saras Sampaio e muito menos nem todas o somos de forma natural, a maioria faz dietas loucas, come limões ao pequeno almoço, faz plásticas, consome baldes de proteína a torto e a direito e diz que tem tendência para ser magra mas que sem sacrifício não se consegue um corpo de Ana Malhoa, que se me mostrarem uma foto de costas mais parece um camião, quando os homens que desejam ser mulheres querem ganhar gordura e curvas...
Decidam-se e dediquem-se a ser naturais, dá menos trabalho.

As nossas avós não tinham celulite nem eram obesas, gastavam tudo na lavoura, a lavar roupa e a ter filhos, não estou a dizer para começarem a cavar um campo de batatas e estragar as unhas de gel, mas vós que passais tempo em festas de beneficência para os coitadinhos, onde se gasta mais dinheiro a organizar o evento em si que aquele que é angariado, a ser actrizes, bloggers, a tratar o corpinho com os patrocínios dos ginásios, da make-up "maquilha enquanto fala, caga ou toma duche", viagens, spas, batidos, sapatarias, roupa, lojas de pechisbeque disfarçado de jóia cara, cremes, bikinis, cabeleireiros e autobronzeadores...MEXAM-SE só pela vossa saúde.

Não queiram fazer o mundo acreditar que estão orgulhosamente sózinhas porque se acham muito especiais mas quando têm mouro na costa "postam" tudo...porque daqui a uns meses já sabemos que a paixão arrefece e o ódio desponta.
Passam a vida a dizer que são pessoas comuns mas no fundo querem ser distintas e na realidade são mais insignificantes que um cão abandonado e têm vidas mais vazias que o comum mortal, que tem mais que fazer e anda ocupado a viver e muitas vezes a sobreviver.
 
10
Set19

Carros e donos

Rita Pirolita

O estilo de carro diz muito sobre o dono. 
Esta expressão ganha vida própria na margem sul. 
Verão, fim-de-semana quente:
Não precisava de ser fim-de-semana para escrever este texto porque a maioria do pessoal está desempregado e todos os dias são feriados ou greve. 
 
O casal maravilha acorda e começa a manhã com um rissol e uma bica no café do bairro, à saída aconchega com Pall Mall ou SG Ventil. 

Aproveito para descrever o estilo mais in das divas suburbanas desta zona e arredores. É digno de se ver!
Unhaca de gel com berloques ou brilhantes, pestana postiça sem disfarçar, extençoes loiras com madeixas azuis ou rosa choque sem disfarçar, saia justa com celulite sem disfarçar, decote de wonderbra para disfarçar que ainda não houve dinheiro para o silicone e salto de agulha ou sandália de plataforma. Remata tudo com bronze cor de laranja-solário. 

Depois do rissol regressam ao palácio que começaram a construir 10 anos atrás e terminaram o andar de cima coisa de dois meses. O guito não estica, os meses é que são muito compridos e para aquilo que o pessoal se esforça, até nem se ganha mal.
Tiram da garagem o Audi A1 'é p'ra mim' de duas abufadeiras, é vê-lo deslizar até ao portão sobre pavimento de pedaços de mármore partido, não relva que o pessoal gosta de erva. 
 
Dirigem-se à bomba de gasolina mais próxima, pelo caminho obrigam todos a ouvir kizomba, metem 10 aéreos de litrosa e aceleram em estilo 'comam a minha poeira', como se fossem até Espanha comprar caramelos.
Não vão tão longe, arejam o piolho, desentopem a tubagem e arrumam a máquina de novo na garagem até ao próximo fim-de-semana, casamento ou batizado...ok, funerais também pode ser.
Assim se evaporam 5 litros em 10 minutos, bonito!

Como está na hora de almoço e o rissol ainda trabalha no estômago, vão para a praia apanhar um escaldão e meter o fio dental no rego

Como se desloca habitualmente esta família típica de Fernão Ferro, perguntam vocês
Num Renault Clio ou Fiat Punto, de capô preto, quando todo o carro é branco de origem, sempre sintonizado na rádio kizomba e que dorme na rua porque a área total da 'moradia' tem o tamanho de um T0.
 
Para lá das 4 da tarde não convém apanhar sol, porque é aquela hora que não faz bem nem mal e vão direitinhos ao Continente fazer as compras da semana.  

Jantam frango de churrasco do Pingo Doce e acabam a noite a jogar snooker e a beber amêndoa amarga no bar do pintas lá do bairro, que também vende boa ganza ou vão ao mecas do Almada Fórum comer um big e beber uma jola.
Para terminar a noite em beleza, sobremesa de pipocas num cinema perto de si.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub