Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

04
Ago20

A gorda do banco

Rita Pirolita
Vocês às vezes devem pensar que algumas das histórias que conto por aqui não são verdadeiras por tantas vezes serem insólitas e caricatas mas asseguro-vos que tudo o que por aqui passa é verdade verdadinha, contada com muita ironia e graça, se eu não me rir do menos bom que me acontece quem o fará por mim e é verdade que tristezas não pagam dividas. 
Se calhar vocês até acreditam porque Portugal também é fértil em situações inusitadas mas graças aos anjinhos papudos, aos descobrimentos, ao fado, à pobreza, à corrupção, aos ladrões ou lá o que seja nós somos um povo muito mais inteligente e desenrascado que estes gajos das Américas do Norte! 
Gente que não passa grandes dificuldades não aguça o engenho, deixa-se ficar pela comida-conforto de peida sentada a engordar e a empanturrarem-se de diabetes, depressões, psicoses, mimo e mau feitio. 
Hoje, não interessa o dia, o meu querido e extremoso moço dirigiu-se a um banco onde não tinha conta aberta apenas para saber se podia fazer a operação online de transferências para a nossa querida pátria com mais facilidade e menos encargos que a oferecida no banco com que costumamos trabalhar.  
Eu não fui mas asseguro que o meu moço foi de certeza delicado e se expressou bem no seu inglês quase irrepreensível que nada tem a ver com o meu, trapalhão e com um sotaque de estrangeira que é de bradar aos céus e cada vez falo pior, tanto o inglês como o português, já caguei no assunto, quem me quiser perceber tudo bem quem não, que vá dar uma curva à esquina das putas!
Ora bem, estava eu a contar que imagino o moço a aproximar-se do balcão com delicados modos a fazer a pergunta com muita educação e óptima dicção, portanto não tenho dúvidas que a gorda do banco tenha percebido bem.
Perguntou pois ela de volta, se ele era cliente do banco, ele disse que não, então ela prontamente respondeu do alto do seu elevado colesterol e diabetes 'que vais morrer cedo que até te fodes, pelo menos com um pé amputado até à virilha', que se não tinha conta naquele banco tinha que abrir uma para depois descobrir a resposta à sua pergunta inicial das transferências, lembram-se?
Ele deve ter olhado para ela com aquele ar de gozo e desprezo que tão bem lhe conheço e disse que se era assim também não precisava dos serviços deles para nada, virou costas e veio-se embora! 
A gorda deve ter ficado com a mesma cara de cu com que acorda todas as manhãs ou seja não se deu conta da tamanha burrice que nem se deu ao trabalho de disfarçar. 
Acho que mesmo que a situação fosse filmada e fosse posta à frente daquela tromba de porca roncolha ela continuaria a achar que estava a prestar um serviço de qualidade e que não estaria a tentar amesquinhar e fazer de estúpido um potencial cliente!
E pronto, é esta gentinha que presta serviço num dos países mais civilizados e com melhor qualidade de vida do mundo, dizem eles deles próprios! 
Não sei como é que conseguiram chegar a este ponto mas que estão cá para ficar e se reproduzir, ai isso estão! 
Santa Ignorância, livrai-nos destas situações e não nos deixeis cair na tentação de mandar tudo à merda e começar a distribuir chapada por esta gente!
PS: A questão fisica da 'gordice' não serve à primeira para diminuir seja quem fôr mas quando a estupidez abunda até os brincos ficam mal!
20
Jul20

Prazer de líder

Rita Pirolita
O prazer mesquinho e sede de poder dos líderes mete-me impressão, parece-me robótico e muito pouco humano na sua boa vontade, na parte pior parece muito actual e generalizado como comportamento aceitável.
Todos os líderes acabam por chamar a si o papel de alienadores espirituais, no fundo qualquer politico, director ou patrão, têm que dominar e saber controlar pelo medo, pela mentira ou pelo falso respeito! 
Ninguém de jeito, num mundo melhor se deixaria dominar ou mandar por um igual, acharia que estava na posse das suas faculdades para tomar as melhores decisões para si e por consequência para todos.
Como líderes com muita sede de governar, têm que saber induzir confiança, destroem, desmantelam, amesquinham, atirando por terra a vida e amor próprio de qualquer um, despojam a auto-estima de todos, para depois injectar alienação livre de julgamento e contestação. 
Em campanhas políticas, seitas, igrejas, é necessário normalizar para nivelar tudo pelo mesmo para que não se formem ondas, todos devem estar anestesiados, serem coitados descriminados postos em banho-maria para alucinações colectivas e mais tarde dependência do despojador, que vende quimeras tão perfeitas de tão podres e pobres.
Como pode alguém ter coragem de fazer discursos de liberdade e independência, quando querem dominar e convencer a alimentar a sua única ambição, o poder. 
É ignóbil abusar de premissas honestas para conquistar o oposto. 
Também é verdade que quem se acomoda está a pedir que lhe chupem o sangue e os vampiros da sociedade estão sempre à espera em cada esquina, de vítimas enfraquecidas e doentes para atacar.
Mesmo eu não sendo nenhum exemplo de boa pessoa, nem por lá perto e cada vez menos gostar de gente, não faço mal a ninguém e seria incapaz de liderar ou mandar fosse em quem fosse. Ia sempre sentir que estava a anular alguém para que me seguisse cegamente e como bem se sabe, as pessoas quanto mais abandonadas e vazias mais vulneráveis a serem influenciadas e dependentes de falso bem estar e facilidades. Detesto gente mole e insípida!
As paixões e amores só são palpáveis se forem sofridos, traídos, conquistados, disputados, possuídos, dominados, espancados, ciumentos...
Que canseira, amar de verdade não dá trabalho, não é prisão nem causa sofrimento!
Tantas vezes pergunto, serei a única a notar falsidade em palavras de líderes, olhar diabólico em gurus de seitas, gestos programados em governantes?...
Se não sou a única porque continuam a existir e a ser adorados?... 
Sendo assim não bastaria só aos lideres e más pessoas ficarem quietos por algum tempo para respirarmos liberdade e bondade? Vá lá não custa nada, é só não mexerem uma palha.
Nunca pensei que chegássemos a um estado tão pavoroso neste planeta que o melhor seria a inactividade e não a evolução.
14
Jul20

Juro

Rita Pirolita
Juro que a próxima vez que uma pessoa que aparente ser mais ou menos equilibrada, disser que o Canadá deve ser um grande país, organizado, civilizado, rico, com um bom nível de vida, blá, blá, blá...sem nunca lá ter vivido pelo menos um ano, prego-lhe com uma cachaporra na cabeça e todos os estúpidos que se vão armar em ricos para os países de origem, numa de amesquinhar os que lá ficaram a aguentar o barco, que apodreçam com os invernos de urso polar!

Quando alguém pensa em emigrar só dá conta do transtorno que dá começar vida nova, num sítio diferente, quando já está com as patas na lama! 

Todas as coisas estão interligadas e basta desbloquear a primeira que logo tudo começa a deslaçar mas não é fácil!

Para procurares trabalho precisas de comprar um carro, para conduzir precisas de tirar a carta novamente, precisas de alugar casa, ter acesso a um telemóvel e já agora internet para responder a anúncios de emprego, não vais andar a entregar curriculos de porta em porta com 20 graus negativos, precisas de um cartão de residência, isto tudo depois de já teres feito e pago um teste a provar que falas um inglês que se perceba, como se estão a borrifar para a credibilidade da formação que trazes do país de origem, fazem-te frequentar escola profissional ou universidade na tua área, no mínimo 2 anos, precisas de uma morada fixa e uma despesa de água ou luz para poderes pedir documentos de identificação, tais como segurança social e cartão de saúde, precisas que alguém se responsabilize, dando prova que possui pelo menos 10 mil CAD numa conta bancária, para cobrir eventuais gastos que possas ter, pelo menos nos primeiros tempos e voltando à boca da serpente, já viram se uma pessoa não consegue tirar a carta de condução? Fica em casa a apodrecer com a vida toda embrulhada! 

O país tem petróleo não se justificam portanto as dívidas que saltam de governo em governo, o último do Trudeau está a tapar o buraco de milhões deixado pelo anterior, também mas não só, com a legalização da canábis, um mercado que lhes faltava controlar, a saúde é tendencialmente gratuita como o sistema português, não existindo privado mas os hospitais já começam a dar sinais de rebentar pelas costuras, o que não se percebe, sendo o segundo país maior do mundo, só tem cerca de 36 milhões de almas penadas e como já disse tem petróleo, além de agricultura e gado, o imposto sobre o trabalho chega aos 40%, tal como um recibo verde em Portugal e na maioria dos trabalhos é feito o desconto à cabeça, para gastos não cobertos pelo sistema geral de saúde, tais como dentista e oftalmologia.

Os canadianos não são limpos têm é muito emigrante para lhes limpar a merda, vezes demais se vê gente a atirar lixo pela janela do carro para a berma da estrada, dizem que assim criam mais postos de trabalho e mantêm ocupados os que cumprem penas suspensas com trabalho comunitário!

Não são profissionais, percebem superficialmente do ofício não o suficiente, não são desenrascados, são automáticos e programados, não são honestos e são incapazes de dizer que "não", preferem nunca mais aparecer a mostrar posição sobre algo. 

Sendo o Canadá um país construido e habitado por emigrantes, são eles próprios, os antigos, os mais racistas relativamente a emigrantes recentes, já para não falar da humilhação e destruição constante a que votam os índios, oferecendo subsídios de coitadinhismo que só levam a uma vida de álcool e drogas, associado ao facto de não os deixarem aceder a postos de trabalho decentes por imposta incapacidade, sendo que gerações já estão condenadas à deficiência física, doença mental e consequente dependência do governo, num ciclo vicioso que muito poucos conseguem quebrar.

Existem muitos sem abrigo, serão sempre demais, num país que se diz civilizado, se por um qualquer azar se fica sem trabalho ou casa é muito dificil conseguir crédito novamente, morrem na rua ou em casas de abrigo! 

Parecem mais cultos e educados que os americanos, desconfiem, é só uma camada de verniz e quando cai, mostra o labrego que há em todos os povos.

Para poupar, já foi tempo, nesta terra onde não há muito para gozar, se tirares mais que duas semanas de férias por ano já és alvo de inveja e olhares de soslaio! 

Os que se põem mais a jeito são aqueles que vêm de países extremamente pobres e têm uma carrada de filhos e família para sustentar e ainda enviam dinheiro para os velhos e sobrinhos que ficaram a amargar a pobreza lá na terrinha, esses é que alinham a trabalhar que nem cães! Os mais vulneráveis são os mais explorados! 

Come-se mal e paga-se muito, entre obesos e gente que paga balúrdios por ginásios ninguém parece saudável, andam mal vestidos, são mal encarados e mal acabados, desperdiçam muita comida e pouca paciência têm para a reciclagem ou reaproveitamento. 

Os psicóticos, os sem noção, ganzados ou bêbedos e sei lá mais o quê, são mais que muitos, não existem muitas pessoas normais que não vivam com inveja dos bens materiais do vizinho, que não tentem ter a maior mansão do bairro e o carro que mais barulho faz e mais gasolina gasta.

É por isto tudo que acho sermos naturalmente iguais mas podiamos ser mais normais e se algum dia achei que todos deviamos ter a oportunidade e liberdade de procurar uma vida melhor, hoje estou mais convicta que cada um deve procurar a sua forma de felicidade. 

Sempre soube que a riqueza material não traz felicidade gratuita, se já nasci de graça para ser feliz para quê pagar tão caro pela vida que não quero? 

Era só isto!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub