Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

25
Jul20

Investimento no futuro

Rita Pirolita
Passamos a vida a matar o prazer do presente e a agourar e precaver catástrofes no futuro. 
Usamos cremes para evitar rugas antes que elas apareçam, porque já temos a certeza que vão aparecer ou porque queremos retardá-las ou até eliminá-las? 
Como saber se não teremos uma pele melhor sem a sufocar com make-up, ou desgastá-la com limpezas e peelings?
Não teremos curiosidade em saber como seremos naturalmente daqui a uns anos? 
Cada vez mais quero saber, é um desafio ver e até ir aprendendo a ficar satisfeita com o avanço, mais que desiludida ou irritada, treino assim a boa disposição, aceitação e positivismo e é sinal que estou viva!
Esfalfamo-nos a trabalhar, obrigam-nos a entregar rendimento do presente para assegurar o futuro na velhice, perdemos os melhores anos a juntar para gastar nos piores.
E se não chegarmos lá ou chegarmos em tão mau estado que só nos reste esperar ou desejar a morte?
Apostamos nos homens e mulheres de amanhã, lutando por  lhes dar a melhor educação quando os putos chegarem a adultos com a velocidade que isto leva, tudo o que se ensinou estará desactualizado, mas fizemos  o nosso melhor a pensar num futuro cristalizado, num presente que nem sabemos processar na sua causa e consequência.
Fazemos dietas para o próximo verão, para parecer bem aos outros, mais que para nos sentirmos melhor e mais saudáveis desde o presente dia que as iniciamos!
Deixa-se crescer o cabelo para se cortar no ano seguinte, porque a moda assim o manda e até sempre nos ficou bem, tirando anos de cima, num visual renovado! 
Fazer a guerra agora para alcançar a paz depois, quando a paz é que deveria ter presente e manter-se para evitar a guerra e não ser só futuro prometido.
Aprisionamos animais em cativeiro a prever a total extinção, tão evitável se agirssemos agora e já!
Fazemos seguros a puxar desgraça para acidentes que podem ou não acontecer, quem anda à chuva molha-se e se tiver guarda-chuva...também se molha!
Na próxima relação é que vou viver, descontrair, ter prazer e nunca traição!
Vamos adiando fazer e dizer em jeito desajeitado, à espera que tudo melhore! 
Se investimos no futuro, desinvestimos no presente e o futuro será tudo o que fizermos agora! 
A escolha é livre e não pode ser possuída mas pelas mãos nos passa a órfã responsabilidade!
25
Jul20

O veleiro e a ilha deserta

Rita Pirolita
O moço gosta de ver vídeos no Youtube de gente que atravessa mares e oceanos em veleiros, gente que vive em lugares remotos e construíu de raiz tudo o que tem, gente que deu a volta ao mundo numa pão-de-forma.
De vez em quando para entremear vê videos de quedas e acidentes! 
Há um grupo de visualizações que aviva os meus sonhos, a dos barcos, passo a explicar porquê.
Suponhamos que nos saía um prémio chorudo do euromilhões, ele ia logo a correr comprar um veleiro, isto partindo do princípio que dividiamos a fortuna e não seriamos burros que nem uma porta como um casal há uns anos atrás que em vez de dividir o prémio ainda gastou um dinheirão em advogados, porque ela reclamava o prémio por inteiro, apesar do namorado o querer dividir e estavam em jogo 14 milhões, se não me falha a memória. 
Ora indo com a coisa para tribunal o dinheiro não ficou disponível até que fosse tomada uma decisão ou seja, tiveram o dinheiro tarde e a más horas e ainda gastaram em advogados que sabendo do caso, esfregaram as mãos, fizeram arranjinho nas costas dos clientes, dividiram os honorários e fizeram-se pagar muito bem, aproveitando a estupidez dos namorados!
Imaginemos que não seriamos tão palermas, se nos saísse o cobiçado prémio, é legitimo que cada um empregasse a sua metade nas coisas que sempre sonhou ter, sendo assim o moço compraria o tal veleiro para viver e eu que sou uma enjoadinha, compraria UMA ILHA SÓ P'RA MIM com um cais secreto para ele atracar sempre que quisesse, no reino da solitude!
22
Jul20

Freak show

Rita Pirolita
 Hoje fui ao centro comercial e deparei-me com uma demonstração de pole dance e o que mais atraiu o meu olhar foi a compleição física da moçoila que se empoleirava no varão. 
Embora pareça que não penso muito no assunto e que me estou a borrifar, a verdade é que vou falar outra vez do mesmo, a gordura que se agarra ao corpinho. Esta menina era muito alta e graças a uns calções curtos mostrava umas pernas volumosas carregadas de celulite, pareceu-me que o peso seria um impedimento a movimentos fluidos, mas  lá confiançuda era ela.
Fiquei a ver o tempo suficiente até me sentir uma voyeur depravada e desapareci dali. 
Fui para casa a pensar, quem dera a muita gente e a mim também ter aquela segurança.
Iniciamos a vida com corpos que com o tempo crescem, aumentam, criam curvas, saliências, volume, esticam, encolhem...
Uns fazem dele quase tudo o que querem, outros escravizam-no com dietas, escondem estrias e banhas, expõem magreza. 
Ele há mulheres peludas, homens barrigudos e carecas, deformações, acidentes, louros, baixos, gordos, altos...
O que parece isto? Um freak show com entrada grátis que saiu para desfilar pelo mundo! 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub