Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

19
Out19

Puto português vs puto 'amaricano'

Rita Pirolita

 

 

As comparações que vou fazer foram todas comprovadas in loco.  
Os putos 'amaricanos' têm um pai que para os vestir, pôr na escola e alimentar, tem 2 ou 3 empregos, por isso só o vêm de 2 em 2 semanas, de barriga empinada, em frente ao barbecue com uma cerveja na mão, faz hambúrgueres em barda com um molho picante e pensa que fica a saber falar mexicano, come cachorros em pãozinho branco que parece algodão e derrete marshmallows espetados num pauzinho, na fogueira do gazibo. 
Convida os amigos para o backyard com hora marcada de chegada e de partida, desde que tragam cerveja não pagam entrada na festa. 
Os putos bebem Coca-Cola e a sua noção de comida saudável resume-se a comer tudo acompanhado de pickles, o cu agradece, não chateiam, passam a tarde a fazer bombas na piscina com o chihuahua a ladrar sem parar, rola uma weed entre os adultos e o ar cheira a uma mistura de suor com chulé e merda. 
A meio da tarde já estão todos com um tremendo escaldão nos cornos, mais duas horas acaba a cerveja e vai tudo para casa.
 
A familia do puto português: 
Nem o pai nem a mãe trabalham, vivem da reforma da velhota acamada e de uma tia que já morreu, que pelas contas já tem mais de 120 anos, têm por isso tempo de andar na festarola dia sim dia sim, sem dar tempo da ressaca se instalar. 
O menu é variado, desde salada de pimentos, sardinhas,  caracóis, bifanas e piano acompanhado de bom pão e bem regado com Sagres, vinho carrascão e Licor Beirão.
As Renatas Vanessas e os Brunos Miguéis, bebem Trina e Cola marca branca do Continente e quando ninguém está a ver escorricham os copos dos adultos, por esta altura os mesmos petizes já cortaram o rabo ao pitbull para se parecer com um boxer e o cão danado, já distribuiu dentada por todos. 
Debaixo de um calor abrasador e na falta de piscina, dá-se banho de mangueira a todos. 
A policia é chamada trinta vezes ao local por causa da kizomba em altos berros e dos rateres. 
O cheiro a incenso do chamon, comprado fresquinho na Quinta do Conde, acalma toda a gente, joga-se uma bilharada na tasca da esquina e a noite continua em alegre diversão, até que a cerveja os separe.  

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub