Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

07
Abr20

Filas de Verão

Rita Pirolita
As filas na ponte 25 de Abril sempre foram tema de discussão, queixume, protesto, desespero...fosse em verões escaldantes ou chuvosos, incertos ou nebulosos. 
Em tempo de férias, gente que se levanta às 6 da manhã para ir trabalhar, continua a fazê-lo para ir à praia, ainda para mais se tiver putos, precisam depois de férias das férias.
Com olhos remelosos, vestem-se calções do avesso, de trás para a frente, enfiam-se mangas de T-shirt pela cabeça, prepara-se o farnel, as toalhas, o protector, os chapéus-de-sol, a hidratação, que na praia há muita água mas não presta para beber, só para banhar as partes a fazer xixi quando está fria, quando está menos fria é aproveitar e pôr o porco todo de molho, até as polpas dos dedos e os pés ficarem enrugados. 
Os escaldões são mais que muitos nos primeiros dias mas convém aproveitar que as férias são sempre curtas e se a pele cair renova a cútis e armazena um cancrozito para daqui a uns anos, se não for já no Inverno seguinte.
Senhoras maquilhadas de brinco dourado, pulseiras mais que muitas e sandália carregada de cachuchos de vidro, fatos de banho com respeito e elegância ou bikinis desajustados e trikinis que nunca deviam conhecer tais corpos, quanto mais serem expostos em praias públicas. 
Comecei a falar de filas na ponte e é sobre isso que vou concluir. Para os que vivem e trabalham em Lisboa e nas 'vacances' gostam de ir para o sol da Caparica ou da Fuente de la Tielha, como dizia uma amiga minha, para parecer que esteve numa praia do sul de Espanha, parem de se queixar das filas que vocês próprios provocam, na vinda pelo fresquinho da manhã, com os putos a berrar e na ida com o abrasamento do escaldão no corpo, cheio de areia a roçar  na toalha turca tesa de sal que cobre os bancos do carro para que não virem bacalhau em salmoura da Margem Sul, que vocês só lá vão aproveitar o sol mas se pudessem deixavam lá a areia e o escaldão e levavam só o descanso e a vista de uma praia magnifica a perder de vista, onde ninguém está em cima de ninguém, a ouvir flatulências, mastigação e arrotos abafados sem perdão.
Nada que se compare às vossas praias que tanto elogiam mas que pouco mais servem para passear no paredão a exibir a lycra e o lulu, carregadas de perfume e eles de músculo bombado. 
Fiquem por Carcavelos, a praia do cagalhão, pelo Guincho das escarpas e friorenta ventania ou pela chiquérrima Ericeira.
Pensem nisso pelo menos para pôr em prática já no próximo Verão e evitar engordar filas sem nexo, que só vos cansam.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub