Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

27
Ago19

Abriladas, arruadas, grandoladas

Rita Pirolita

Querem perpetuar a todo o custo a liberdade conquistada de Abril, votando em quem vos escraviza, rouba e nem se preocupa com a nossa saúde, justiça ou educação, se usaram o poder do voto para mudar, porque não usar o poder do não voto em vez de chover no molhado???

Desculpem mas estou tão triste com os discursos de muitos portugueses, vê-se mesmo que engoliram a K7 da alienação e lavagem cerebral. O comunismo e ditadura continuam nas vossas cabeças, a ditadura de votar, a censura de ser diferente, o medo de cortar raízes podres, o receio de mudar, melhor manter o mau que se conhece e é tão confortável que fazer novo e diferente. Se sempre nos vão roubar e explorar então do mal o menor que rodem à vez os que roubam e se possível que não roubem tanto. É tudo tão poucochinho, tão mealhas contadas! Já pensaram que quem não quer isto tem que levar com a vossa emperrada vontade de mudar que perpetua o sistema?

Eu nem preciso de me justificar nem preciso que me entendam, basta eu ter as minhas razões, o que me preocupa é muitos votarem sem saberem o que estão a fazer, esses é que estão a caminho do abismo de olhos vendados!
Nunca pensaram em viver sem políticos fazendo política activa, sermos mais independentes, cívicos e responsáveis, com gestores por mérito dos nossos impostos em benefício de todos?

Temos pena de visões reducionistas. Aos politicos só lhes interessa não perder, nem que seja a poucos feijões, agora interpretar a abstenção como um protesto, isso é que não, já têm o que querem com poucos alienados!

E os pequenos ditadores continuam a limitar as opções, se não acredita na esquerda tem que acreditar na direita mas noutra coisa qualquer fora disto, isso é que não!

Nunca vou criticar ninguém por ter ido votar, ao contrário dos que me insultaram por eu ter assumido que não vou votar, não VOTO porque não acredito nesta espécie imunda de democracia e não quero contribuir para a sua continuação, não existe ninguém no boletim que me represente em verdade porque em mentira todos são os melhores.
Tenham a noção que se o voto mudasse seria proibido e muitos de vós se vislumbrassem um ordenado de mais de 20 mil €/mês além das mordomias, não olhavam a escrupulos, verdade, cumprimento das promessas e não se emiscuiam de fazer campanhas com medidas de mudança mas tão só vencer com o pobre e baixo ataque aos concorrentes adversários. Acham isto fútil demais para quem decide o futuro do velho continente? E os que foram votar sem acreditar em nada, só para baralhar, para cumprir dever cívico, não obrigatório? Acham-se coerentes e determinados a mudar?
Eu não votei porque não participo em fanfarras que não acredito! Para não ser convicta prefiro protestar não dizendo apenas 'cumpri o meu dever', isso é o mesmo que irem ao WC porque estão à rasca, só para não se borrarem...

Sindrome de Estocolmo vem sempre ao de cima, entre mortos e espancados, escolher viver o melhor que nos deixam com aquele sacrificio bacoco de tentar mudar o sistema mas mantê-lo para ficar tudo na mesma! Poupem-me, os mais experientes é que me deviam abrir a mente! 

Há que assumir o percurso e não fechar a porta à mudança, estamos sempre a tempo! Usem a sabedoria e lucidez como arma, contra estes pulhas que voltaram depois de Abril para continuar o assalto ao país, vivemos uma liberdade podre e ilusória!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub