Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

26
Set22

Céu dos cães

Rita Pirolita

Não acredito na vida para além da morte, seria um inferno depois de uma vida inteira a constatar que as pessoas são o pior do mundo e arredores ainda ter que levar com elas para a eternidade, por isso quando morrer quero ir para o céu dos cães! Começo já a ladrar e a mijar tudo? Não quero perder a oportunidade de ir senão para este céu!

26
Set22

A vida a escorrer

Rita Pirolita

Só tenho oportunidade de chorar quando vou caminhar sozinha, ponho os óculos de sol e deixo a vida escorrer pela cara abaixo!

Às vezes também preciso de gritar mas isso teria de ir para um cemitério qualquer em frente a uma qualquer campa como fazia a minha mãe, só para não acharem que me estou a passar no meio da rua e chamarem a polícia...também não há nenhum cemitério por perto.
Agradeço desde já mas não preciso de ajuda, é apenas um desabafo, tenho direito a viver a minha tristeza sozinha, só eu a conheço bem e sou responsável por a exorcizar e tal como não gosto de cagar acompanhada também não gosto de chorar com alguém a ver!

26
Set22

Infinito

Rita Pirolita

Mesmo os pensamentos que achamos ser de nossa autoria não são, tudo neste mundo existe desde sempre, nada se perde, a religião é uma forma de sintetizar essa comunhão e aqui reconheço os meus limites pelo simples facto de haver um símbolo para o infinito e a minha cabeça não o conseguir pensar ou acolher por ser precisamente...infinito!

26
Set22

Canção na rádio

Rita Pirolita

Caramba, parimos uma revolução com uma canção na rádio sem que os bufos tivessem tempo de a matar à nascença e agora com a rapidez da internet não conseguimos fazer nada de jeito?!

22
Set22

Tentativa

Rita Pirolita

Gostamos tanto de achar que servimos para alguma coisa mas é apenas uma tentativa fracassada de nos amarmos e sentirmos amados!

Temos utilidade relativa, somos todos dispensáveis e substituíveis, a vida não tem missão nenhuma para nós, o verdadeiro amor existe nesta consciência e para lá dela.

22
Set22

Ajuda

Rita Pirolita

Quando alguém vos diz que está triste não assumam logo que esse alguém precisa de ajuda, evitem assim ficar ofendidos pela recusa de ajuda que não foi pedida!
Os que menos se conseguem ajudar a eles próprios são os que mais querem estar ocupados a achar que podem ajudar todo o mundo para evitar resolverem a própria vida! São ajudas tóxicas e envenenadas, não intencionalmente como é óbvio mas inconscientemente!
Aprendam a ouvir, às vezes é preciso só responder com o silêncio e já ajudam muito!

04
Set22

Cogumelos, lavanda e amoras

Rita Pirolita
 
Ter uma vida acolhedora, conforto, família, ser senhora de lar, ter filhos que amo todos os dias de um lenhador que me acolhe em braços firmes, viver no campo, ter pássaros a comer à minha mão, um lagarto que me aparece dia sim dia não e nunca se deixa apanhar, ser normal na alegria, no sofrimento, na perda, na morte e na doença, deixar-me chorar e rir nos momentos que me apetece sem culpa ou arrependimento. 
Não sentir necessidade de sair e viajar porque o mundo está na minha casa e faço breves passeios ao pinhal ou à praia, mesmo ali à mão de semear, em forma de piquenique ou simples apanha de cogumelos, lavanda ou amoras.
Tudo é tépido e caseiro, debaixo das minhas unhas cheira a cebola e alho, o corpo a louro, o cabelo a fumo de lenha, os vestidos são de flores desbotadas mas não murchas, o fim dos longos dias quentes de verão são de um silêncio morno e envolvente com cheiro de pão-de-ló domingueiro no ar.
O outono cai pesado nas folhas, o Inverno mal-vindo prova ser necessário com as chuvas para que a Primavera se imponha com multiplicação desenfreada e mais tarde se deixe queimar e mirrar pela canícula do Verão.
As manhãs raiam ao som de galo acordado por ele próprio, os dias corremusculados de calma e compassados de preguiça, as noites são de paixão, jantares regados de vinho morno e aconchegados com ginja ou ponche quente.
E se depois de tudo isto não sentisse nada de especial queria dizer que era uma mulher feliz com uma vida normal sem saber? 
É que agora e desde sempre sinto desconforto e inquietação constante de alma, queria descansar um pouco da vida sem ter que morrer ainda, fazer um curto intervalo neste filme. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub