Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos e Descontos

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Autora esporádica de contos e descontos escritos a tempo inteiro

Contos e Descontos

06
Jan20

Chata como o caraças

Rita Pirolita
Pareço mais nova do que efectivamente sou mas daí a tratarem-me como uma adolescente palerma?...
Parece que existe alguma confusão ou se calhar faço bem o papel de estúpida. 
Muitas vezes faço-me de parva para que o meu interlocutor se espalhe ao comprido e mostre as suas falhas ou estratégia ou apenas o seu lado merdoso. 

Uma vez, em conversa com um primo mais velho que eu uns bons 10 anos, rematei o diálogo com a simples expressão, 'No fundo estive a falar, não tanto para que tu me escutasses mas mais para me ouvir a mim própria'. 
Isto é de um narcisismo descarado, ao qual ele respondeu frustrado por ser comido na curva por uma pita, 'Não falo mais contigo hoje'. 
Eu, do alto dos meus 16 anos, senti mais uma vez que acabava ali a adolescência e começava a época adulta, que se veio a mostrar chata como o caraças.
06
Jan20

Pastéis de bacalhau recheados com queijo da Serra

Rita Pirolita

Alguns catalães insurgiram-se há uns tempos atrás, contra o excesso de turistas na cidade de Barcelona!...

Infelizmente grandes concentrações de pessoas fazem dos locais potenciais alvos de atentados terroristas ou de loucos à procura de protagonismo, numa sociedade que cada vez mais na sua luta falaciosa pela autodeterminação, engole a diferença e dilui o individualismo...não será que estamos todos mal em qualquer sítio? 
Os líderes políticos são cúmplices nada inocentes destas revoltas bárbaras e um pouco de culpa está em cada um de nós também que deixamos acontecer e vamos morrendo e matando gratuitamente às nossas próprias mãos...
 
Barcelona aqui tão perto e Lisboa com milhares de visitantes todos os dias que fogem da insegurança de outras capitais europeias... 

Ou pensavam que Portugal tinha ficado famoso nos roteiros turísticos, pelos atípicos pastéis de bacalhau recheados com queijo da Serra?...
03
Jan20

Inocência canina

Rita Pirolita
A minha mãe tinha uma perfeita noção do tamanho certo de recipiente para cada quantidade, bem como uma noção quase matemática do tempo de espera. 

Eu sou uma perfeita anormal para esses cálculos humanos e tenho a inocência típica de um cão! 
Estar longe dos sítios ou coisas que gosto, seja por 15 minutos, uma semana ou um mês, provoca-me sempre a mesma emoção no momento do reencontro. 

Quanto aos recipientes, opto sempre pelo maior, onde cabe pouco e um pouco mais.
02
Jan20

Refinamento

Rita Pirolita

Somos imprevisíveis aos olhos de quem não nos conhece, de resto nascemos e morremos iguais a nós próprios, só acumulamos mais mágoa e azedume ou alegria e descontração conforme a qualidade de refinamento!

Se nasces bom, serás até ao fim da vida!

02
Jan20

Mukbangs e Hauls

Rita Pirolita
 
 
Agora com mais tempo, que está com desconto de verão ali na loja de conveniência da esquina, ponho-me a navegar pelo youtube e deparo-me com carradas de Mukbangs de nachos com zero calorias e donuts para diabéticos ou Hauls de make-up e tampões usados. Uma alegria!!!
Pergunto-me, como existem pessoas que conseguem estar em frente a uma câmara a devorar colesterol e ácido úrico na forma de hambúrgueres, cachorros ou lattes do Starbucks  e ainda têm a coragem de editar os videos para que o mundo visualize a alarvice de uma beluga, qual sereia fora de água. 
Mais me pergunto, onde raio põem tanta tralha dos Hauls da H&M e da Primark, devem ter uma garagem do tamanho de um estádio de futebol? Espero bem que vão distribuindo pelas amigas do bairro, com tanto ou mais ar de cabra como elas.Sinto alguma pena destas vidas que mais não são que vazias mas também algum regozijo por não me identificar, existe no entanto uma curiosidade mórbida em ver algumas delas ter um ataque cardíaco em directo, rebentar-lhe um lábio de tanto botox ou começar a sair banha amarela dos ouvidos tipo espuma de isolamento. 
Sou muito desconfiada mas altamente viciável, o que me leva por vezes a uma escalada de loucura descontrolada. 
Aviso já, se entretanto não vir nenhuma destas tontinhas morrer em frente a uma câmara sou capaz de começar a ganhar coragem e pensar em eu própria tratar do assunto.
Tenho cá para mim que não só a ocasião faz o ladrão mas também o tempo livre. 
A criar serial killers desde que esteja de férias!
02
Jan20

Loucos, artistas nem tanto...

Rita Pirolita
 
Porque  se acham os artistas tão especiais e donos da loucura?...
Sempre me dediquei ao desenho e pintura, já fiz algumas exposições mas daí a considerar-me artista?….
Se não houver quem receba a nossa mensagem é como viver sozinho na ilha. 
Quando crio um quadro, olho para ele e pergunto a mim própria se o poria na minha sala? 
Mostra algum respeito pelas visitas lá de casa. Não se deve esconder a falta de jeito atrás de quadros abstractos.  
Quanto à loucura dos artistas...
Antigamente os artistas não eram loucos, ficavam loucos, mal ganhavam para comer e isso dá cabo da moleirinha a qualquer um.
Hoje em dia os artistas já ganham para comer mas devem andar todos a fazer dietas loucas, viram vedetas alucinadas. 
Não são fenomenais os que se dizem loucos, que ganham prémios, escrevem ou pintam a loucura, que é um estado intransmissível. Os ídolos são aquilo que fazemos deles.
Os loucos não sabem mas estão em constante epifania aleatória
Os loucos não sabem morrer.
O verdadeiro artista é aquele que em qualquer momento da sua vida esteve muito à frente do seu tempo e foi incompreendido.
Ninguém morria se os artistas não existissem mas não era a mesma coisa. 
Os que não fazem faltinha nenhuma, são os intrujas, trafulhas e mentirosos que conseguem vender uma tela em branco por um balúrdio. 
Na loja do chinês são muito mais baratos.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D